Youtuber brasileiro que falava sobre criptomoedas espalha fake news sobre o coronavírus

Youtuber brasileiro que falava sobre criptomoedas espalha fake news sobre o coronavírus

O youtuber Anderson Von Almeida, que sempre abordou temas envolvendo criptomoedas e defendeu o anarcocapitalismo em seus vídeos, nas últimas semanas mudou o tema.

Almeida passou a abordar questões sobre o coronavírus mas, segundo o Gaúcha ZH, o youtuber tem disseminado fatos falsos – ou fake news – ao tratar do assunto. O youtuber afirmou que está tentando combater a “histeria criada pela mídia”.

Mudando o foco

Anderson Von Almeida tem abordado a questão do coronavírus com certo extremismo, chamando o governador de São Paulo, João Dória, de “ditador comunista” – criticando o confisco de 500 mil máscaras para uso de profissionais da saúde.

Ainda segundo Almeida, os casos de infectados pelo coronavírus estão sendo “inflados”, tendo o youtuber ainda acusado o YouTube de ser “comunista” por derrubar um vídeo seu falando sobre lockdown.

As informações usadas por Almeida, segundo o Gaúcha ZH, são falsas. O youtuber faz afirmações sobre o lockdown ser inútil e sobre a queda na curva dos casos de infecção pelo coronavírus. O portal, porém, ressaltou estudos que afirmam que a curva apenas estabilizou em alguns países, embora não haja queda até então.

Sobre a “inflação” dos casos de coronavírus no país, a reportagem ressaltou dados que mostram o contrário, tendo o Brasil batido recorde nos casos de infecção. Um estudo do Imperial College London afirma ainda que o número de casos do Brasil pode ter um aumento expressivo.

O estudo

O estudo usado por Almeida foi publicado no Facebook pelo professor universitário israelense Isaac Ben-Israel. Porém, a reportagem critica a falta de referências bibliográficas no estudo, bem como a ausência de revisão por outros especialistas.

Com base nesse estudo, o youtuber fala que o lockdown foi inútil. Entretanto, o estudo do Gaúcha ZH ressaltou os dados compartilhados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no qual foi constatado que o isolamento social é a medida mais efetiva até então.

Outro estudo apontado pelo portal, publicado pelo Imperial College London, defende que as medidas de isolamento social impostas na Europa evitaram até 120 mil mortes no continente.

Por meio de um extenso número de estudos, a reportagem contrapõe os argumentos de Almeida, com a preocupação de que as notícias veiculadas pelo mesmo diminuam a gravidade do atual período para algumas pessoas – que podem ser contaminadas ao reduzir as precauções.

Em resposta à reportagem, Almeida respondeu:

 “Meu trabalho vem sendo justamente o de combater a histeria criada por vocês. E ao que parece, modéstia parte, é algo que venho conseguindo e graça a nova mídia: a internet (sic).”

Leia também: Oi e fintech brasileira usam WhatsApp e blockchain para enviar auxílio durante crise do coronavírus

Leia também: Novo episódio do BitCast aborda impacto do coronavírus nos ativos mundiais

Leia também: Especialista defende importância da blockchain na luta contra o coronavírus

Forex Crypto News: Cripto Facil