Tokens DeFi tiveram as piores quedas em setembro, revela ranking

Tokens DeFi tiveram as piores quedas em setembro, revela ranking

O mercado de cirptomoedas fechou setembro com perdas. O Bitcoin, por exemplo, teve desvalorização de 7,52%.

No entanto, as finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês) foram as principais condutoras da queda. Após um agosto muito positivo, o mercado viu perdas significativas.

A gestora de criptoativos QR Asset Management fez uma lista com as maiores quedas de setembro. Entre as cinco, todas são tokens DeFi. UMA e Compound foram os destaques negativos.

O ranking organizado pela gestora leva em consideração as oscilações das criptomoedas com seus respectivos preços em dólar.

Assim, ele ignora o efeito da moeda norte-americana sobre o real brasileiro.

5 criptomoedas com maiores quedas em setembro
5 criptomoedas com maiores quedas em setembro

Destaques na ponta positiva

Mesmo com a crise e as perdas, o mercado não foi 100% negativo em setembro. Alguns tokens tiveram uma valorização expressiva.

Por exemplo, os tokens de utilidade emitidos por exchanges tiveram ganhos no mês. Os destaques foram BNB (Binance), OKB (OKEx) e UNUS SED LEO (Bitfinex).

Segundo Theodoro Fleury, gestor da QR Asset, a alta demanda por esses tokens entre os usuários das exchanges impulsionou o seu preço.

“Isso gerou forte demanda pelos seus tokens, dadas as taxas que poderiam ser obtidas. Dessa forma, tokens utilitários de outras grandes exchanges centralizadas acabaram se valorizando também, numa possível antecipação de que essas exchanges possam seguir o mesmo caminho”, explica Fleury ao Valor Investe.

A BNB, por sinal, teve uma valorização expressiva, superando os 26% de alta. Ele teve a segunda maior alta no ranking da QR Asset.

O destaque foi para a Theta Token, que valorizou 57% no mês.

4 criptomoedas com maiores altas em setembro
4 criptomoedas com maiores altas em setembro

DeFi mantém crescimento positivo no ano

Para Theodoro Fleury, gestor da QR Asset, a queda de setembro é normal. Afinal, o mercado experimentou uma forte expansão em 2020.

“Os tokens representativos do setor de DeFi apresentavam alguns dos maiores ganhos em todo o mercado cripto no acumulado de 2020. Portanto, é de certa forma natural que tenham figurado entre as maiores quedas em um momento de ‘virada’ do mercado como um todo”, disse.

Leia também: Atari vai vender tokens DeFi ao público em novembro

Leia também: Satoshi Nakamoto vira token avaliado em R$ 200 mil no Ethereum

Leia também: Waves Exchange lança DeFo: primeiro Forex descentralizado com sete Stablecoins

Forex Crypto News: Cripto Facil