Tesouro dos Estados Unidos é invadido por hackers russos

Tesouro dos Estados Unidos é invadido por hackers russos

Um grupo de hackers realizou um ataque contra o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos. A informação foi divulgada pela Reuters no domingo (13).

Segundo a matéria, o grupo teria recebido o apoio de um governo estrangeiro. Três pessoas ligadas à investigação disseram que a ajuda teria vindo da Rússia.

Os hackers conseguiram monitorar o tráfego de e-mail interno nos departamentos de Tesouro e Comércio. As fontes não informaram se outras agências foram invadidas.

A Reuters afirma que os hackers vinham monitorando e-mails da equipe da NTIA “há meses”. Os e-mails eram monitorados através do Office 365 da Microsoft “há meses”.

Além do Departamento do Tesouro, o grupo conseguiu atacar a Administração Nacional de Telecomunicações e Informações (NTIA, na sigla em inglês). O órgão faz parte do Departamento de Comércio dos EUA.

As fontes temem que o ataque possa ser apenas o início de algo coordenado. No entanto, ainda não está claro se algum dinheiro foi comprometido como resultado da violação.

No momento da publicação deste texto, o ataque parecia estar limitado aos e-mails dos departamentos. O teor dos conteúdos acessados ou roubados também não foi divulgado.

Ataque vira destaque na comunidade de criptomoedas

O ataque recente não foi algo trivial. O Departamento do Tesouro é uma das agências mais importantes dos EUA. Ela é a responsável por conduzir a política econômica do país, por exemplo.

Um ataque a uma agência governamental tão poderosa gerou repercussão. A comunidade de criptomoedas aproveitou o fato para apontar as vantagens do Bitcoin.

As principais mensagens compararam o ataque com a inviolabilidade do Bitcoin. O chefe de negócios da exchange Kraken, Dan Held, foi sucinto:

“O Bitcoin nunca foi hackeado”, disse.

Já Anthony “Pomp” Pompliano, fundador da Morgan Creek Digital Assets, repetiu o sentimento de Held. E foi igualmente sucinto:

“O Bitcoin nunca foi hackeado.”

Já o aplicativo de gestão de criptoativos Blockfolio falou da segurança dos departamentos atacados. Ele destacou que os algoritmos eram desatualizados e que o SHA256 – utilizado no Bitcoin – era mais confiável.

A grande ironia é que os EUA não parecem totalmente inocentes. No início do seu mandato, o presidente Donald Trump autorizou que a CIA realizasse ataques cibernéticos.

Leia também: Bitcoin buscará os R$ 250 mil em breve, diz autor de “Pai Rico, Pai Pobre”

Leia também: Binance anuncia suporte para PIX e lança competição de trade

Leia também: Dono da paiN Gaming vende itens do Dota 2 por R$ 1 milhão em Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil