Saiba o que é Ethereum com 10 perguntas e respostas

Saiba o que é Ethereum com 10 perguntas e respostas

Após uma série completa de textos sobre o Ethereum, é comum que algumas dúvidas permaneçam. Ao mesmo tempo, novas dúvidas podem surgir. Afinal, estamos falando de uma tecnologia muito recente e com diversas aplicações. É difícil explicar o que é o Ethereum em alguns poucos textos.

Por isso, vamos fechar a série com uma lista de dez perguntas e respostas resumidas sobre o tema. Assim, a confusão que muitas vezes se faz entre a Ether (ETH) e o Bitcoin pode ficar mais clara. Siga este artigo e entenda de uma vez por todas o que é o Ethereum e como ele funciona através das respostas às seguintes perguntas:

  • O que é Ethereum?
  • Como surgiu o Ethereum?
  • Para que serve o Ethereum?
  • O que é Ether (ETH)?
  • Como minerar ETH?
  • O que são contratos inteligentes?
  • Quais as principais diferenças entre Bitcoin e Ethereum?
  • Quais são as principais aplicações do Ethereum hoje?
  • O que são carteiras de Ethereum?
  • Como comprar e vender Ether?

O que é Ethereum?

Ether, token nativo da rede Ethereum
Ether, token nativo da rede Ethereum

O Ethereum é uma plataforma blockchain descentralizada que funciona com base numa criptomoeda (ETH). A plataforma conta com validadores (nós) espalhados em todas as partes do mundo. Ninguém, nem mesmo o criador da rede, tem controle total sobre ela.

Com isso, pessoas possuem liberdade para executar várias aplicações no Ethereum. É possível utilizá-lo para criar desde códigos simples até o seu próprio ecossistema de criptomoeda. Além disso, o Ethereum possui uma série de outras aplicações além do ETH, as quais veremos mais adiante.

Como surgiu o Ethereum?

O Ethereum foi concebido em 30 de julho de 2015. Nesta data, o programador russo-canadense Vitalik Buterin liberou o código da criptomoeda. A criptomoeda foi lançada por meio de uma Oferta Inicial de Moedas (ICO, na sigla em inglês). Essa ICO arrecadou cerca de US$ 18 milhões na época. A primeira versão do Ethereum recebeu o nome de Frontier.

Vitalik Buterin, cocriador do Ethereum
Vitalik Buterin, cocriador do Ethereum

Buterin conheceu o Bitcoin cedo, mas achou a invenção de Satoshi Nakamoto bastante limitada. Por isso, sua ideia era criar uma plataforma blockchain que pudesse realizar várias aplicações, de acordo com o desejo de cada desenvolvedor. Além de Buterin, Gavin Wood, Charles Hoskinson, Joe Lubin, Anthony Di Iorio e Mihai Alisie foram co-fundadores

Para que serve o Ethereum?

Em seu whitepaper, Vitalik Buterin escreveu um projeto que fosse além da simples aplicação financeira. Dessa forma, o Ethereum foi concebido como sendo um “supercomputador descentralizado”, uma ferramenta para diversas aplicações. Essas aplicações podem, inclusive, ser feitas fora do Ethereum.

Criação de dApps no Ethereum
Criação de dApps no Ethereum

As duas principais aplicações da rede são a criação de contratos inteligentes e as já citadas ICOs. Estas permitem que qualquer pessoa possa captar recursos através da criação de um token. Já os contratos inteligentes são ferramentas que permitem a criação de instrumentos legais digitais. Esses instrumentos são executados através dos códigos, reduzindo – ou eliminando por completo – a interferência humana.

O que é o Ether (ETH)?

Ether, token nativo da rede Ethereum
Ether, token nativo da rede Ethereum

A Ether (ETH) é o token que serve como “combustível” para a rede Ethereum. É através dele que todas as transações são executadas dentro da blockchain. Assim como o Bitcoin, a ETH também pode ser utilizada para realizar transações financeiras. Hoje ela é a segunda maior criptomoeda em valor de mercado, atrás apenas do Bitcoin.

No entanto, a ETH também possui outras funções. Nas ICOs, ela funciona como o token base para calcular os valores dentro da blockchain. Ela também é a ferramenta na qual os contratos inteligentes são negociados e cotados. Seu tempo de transação é de apenas 12 segundos, contra cerca de 10 minutos do Bitcoin.

Como minerar ETH?

Atualmente, a mineração de ETH funciona pelo mecanismo de Prova de Trabalho (PoW, na sigla em inglês). Por esse mecanismo, os mineradores emprestam poder computacional (hashrate) para manter a rede segura. Ao mesmo tempo, esse hashrate é utilizado para descobrir códigos matemáticos na busca dos novos blocos.

Placas de vídeo minerando Ethereum
Placas de vídeo minerando Ethereum

Quando um minerador acha um novo bloco, ele comunica o fato para o resto da rede através do hash. Ao fazer isso, ele recebe uma recompensa em ETH por ter contribuído para a segurança. Como vimos, os blocos de ETH são minerados a cada 12 segundos em média. Já a recompensa dos blocos gira em torno de 3 ETH.

Em dezembro, ocorreu o lançamento da tão aguardada Ethereum 2.0. A nova atualização trouxe uma série de mudanças no Ethereum, inclusive na mineração. Agora, o Ethereum tem a mineração via Prova de Participação (PoS), que promete trazer mais eficiência e menores custos para os mineradores.

O que são contratos inteligentes?

Contratos inteligentes e diferentes aplicações
Contratos inteligentes e diferentes aplicações

Os contratos inteligentes são contratos executados por meio de códigos escritos e operados em uma blockchain. Por conta disso, eles não dependem de qualquer tipo de intervenção humana – aliás, eles existem justamente para eliminar o fator humano dos contratos. A funcionalidade dos contratos inteligentes é uma das grandes inovações trazidas pelo Ethereum.

A ideia por trás dos contratos inteligentes é realizar transações entre duas ou mais partes de forma rápida e anônima. Num contrato inteligente bem executado, apenas as partes envolvidas na negociação possuem acesso ao contrato. E esse contrato é executado através de um código, totalmente livre da influência humana.

Com isso, eles eliminam a necessidade de advogados, juízes ou outros intermediários para fazer cumprir as cláusulas de execução. Os contratos inteligentes possuem essas e mais uma série de vantagens. As principais delas são:

  • Facilidade de elaboração e assinatura de contratos;
  • Mobilidade, pois os contratos podem ser assinados de qualquer lugar do mundo;
  • Menores custos de execução e sem intermediários;
  • A rede funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem feriados nem férias de juízes ou advogados;
  • Redução substancial no risco de fraudes e descumprimento de cláusulas;
  • Auditoria aberta e facilitada.

Quais as principais diferenças entre Bitcoin e Ethereum?

Por que não os dois?
Por que não os dois?

Muitas pessoas enxergam o Bitcoin e o Ethereum como rivais. Afinal, ambas são as maiores blockchains existentes no mercado. No entanto, isso não é exatamente verdade, pois Bitcoin e Ethereum foram criados com propósitos diferentes. Além disso, as tecnologias e as criptomoedas possuem particularidades em sua construção e funcionamento.

Uma das diferenças é a limitação na oferta. O Bitcoin possui uma quantidade limitada: só existirão 21 milhões de unidades. Já o Ethereum não possui essa limitação para a ETH. Além disso, o Bitcoin tem como principal objetivo ser um meio de transferir valores e uma potencial reserva de valor. Já a ETH pretende ser um centro para o desenvolvimento de novas aplicações. Portanto, investir em uma não equivale a competir com a outra.

Quais são as principais aplicações do Ethereum hoje?

Diferentes protocolos da rede Ethereum
Diferentes protocolos da rede Ethereum

Como vimos na pergunta anterior, o Ethereum tem o objetivo de ser um centro para facilitar a criação de novas aplicações. De certa forma, ele pretende ser um “supercomputador descentralizado” que traz um mar de possibilidades. E nos últimos cinco anos, seu uso tem se ampliado cada vez mais.

Um de seus principais usos é na busca pela consolidação dos contratos inteligentes. As ICOs, por outro lado, têm auxiliado empresas a captar recursos de forma rápida e fácil, em todas as partes do mundo. Com elas, qualquer pessoa pode criar projetos e captar recursos de qualquer lugar do mundo.

O Ethereum também está impulsionando as finanças descentralizadas (DeFi), modalidade que promete revolucionar setores como os bancos e investimentos. Por isso a blockchain tem crescido em procura e valor, visto que possui várias demandas. As principais delas são:

  • Criar empresas e projetos de forma rápida e sem burocracia;
  • Facilita o investimento inicial em startups e outros negócios promissores;
  • Possibilita a criação de outras criptomoedas e mais concorrência neste mercado;
  • Reduz custos e processos para diversas aplicações, como assinatura de contratos;
  • Diversifica o uso da tecnologia blockchain para além da transferência de valores.

O que são carteiras de Ethereum?

Carteiras de Ethereum
Carteiras de Ethereum

Uma carteira de Ethereum serve para armazenar com segurança os ETH comprados. São esses dispositivos que permitem ao investidor o controle total sobre suas criptomoedas. Essas carteiras podem ser de variados tipos e funcionalidades, sendo as principais delas as carteiras de hardware, carteiras mobile e carteiras desktop, além das carteiras de papel.

Ao contrário das carteiras de Bitcoin, que só armazenam o token do Bitcoin em si, as carteiras de ETH também podem guardar os tokens criados no Ethereum (tokens ERC-20). Essa praticidade traz mais segurança para os investidores. Afinal, eles podem guardar todo o seu dinheiro em um único aplicativo ou hardware.

Como comprar e vender Ether?

Como comprar Ethereum
Como comprar Ethereum

Comprar e vender ETH é tão simples quanto fazer o mesmo com o Bitcoin. A forma mais rápida de fazê-lo é pelas exchanges, pois lá as compras ocorrem quase instantaneamente. Outra possibilidade de adquirir ETH é através de vendedores P2P que possam negociar a criptomoeda.

Hoje em dia, a ETH possui uma aceitação tão ampla quanto a do Bitcoin. Praticamente todas as principais exchanges do mundo operam ETH. Por causa dessa liquidez, comprar como investimento ou operar ETH no curto prazo está cada vez mais viável.

Leia também: As 5 melhores carteiras de criptomoedas

Leia também: O que é Bitcoin? Guia completo sobre o que você precisa saber

Leia também: Como comprar criptomoedas? Aprenda tudo que você precisa com esse guia

Forex Crypto News: Cripto Facil