Ordens de venda podem frear o Bitcoin rumo aos US$ 12 mil, prevê analista

Ordens de venda podem frear o Bitcoin rumo aos US$ 12 mil, prevê analista

Nos últimos dias, o Bitcoin voltou a ganhar fôlego e iniciar uma sequência de alta em direção aos US$ 12 mil.

No momento da escrita desta matéria, o preço do Bitcoin está cotado a US$ 11.792 (R$ 66.066), uma alta de 1% nas últimas 24 horas.

De acordo com o gráfico abaixo, os preços saíram de um triângulo descendente na segunda-feira (19). A retomada da alta foi confirmada a partir de 8 de outubro.

BTC/USD
BTC/USD

Mesmo após baixas próximas a US$ 10.500, o preço se manteve acima dos US$ 11 mil pelos últimos 8 dias. Com isso, as portas para a barreira psicológica de US$ 12 mil foram abertas.

É o que aposta Patrick Heusser, negociador sênior de criptomoedas da Crypto Broker AG. Em sua análise na terça-feira (20), Hauser cravou seu otimismo.

“Espero que o Bitcoin alcance US$ 12 mil”, disse.

O analista Lark Davis também acredita que o Bitcoin está agora posicionado para uma recuperação notável. Porém, a criptomoeda pode enfrentar um grande desafio para ultrapassar a barreira de preço.

Ordens de venda podem frear alta do Bitcoin

Esse desafio deve vir de uma série de grandes ordens de venda posicionadas em torno de US $ 12 mil. Tal “parede de venda” tornar mais difícil projetar um movimento rápido acima dessa faixa.

“A barreira ainda está se aproximando de US$ 12 mil. Estamos vendo cerca de 1.000 Bitcoins em oferta [ordens de venda] na Coinbase na faixa dos US$ 12 mil. Bitfinex, Binance e Coinbase juntos têm cerca de 4.000 Bitcoins em oferta de até US$ 12 mil”, alertou Heusser.

A quantidade de contratos futuros de Bitcoins listados na Chicago Mercantile Exchange, considerada sinônimo de interesse institucional, saltou mais de 20%.

O valor chegou em US$ 624 milhões (R$ 3,5 bilhões) em 7 semanas na segunda-feira (19), de acordo com o site de dados Skew.

Bitcoin mostrou força em “pequenas crises”

Contudo, o sentimento parece bastante otimista caso o Bitcoin conseguir superar essas ofertas. E motivos para isso não faltam, pois o criptoativo demonstrou resiliência em momentos complicados recentes.

O Bitcoin teve um aumento constante de preço de US$ 10 mil para US$ 11.800 nas últimas 5 semanas.

Essa alta ocorreu apesar de uma chuva de notícias negativas. Tudo começou com o processo contra a BitMEX, passando pelo ataque à KuCoin e a prisão do CEO da OKEx — causando bloqueio de saques na exchange.

No mercado em geral, o grande baque foi o susto com a saúde do presidente Donald Trump. O presidente contraiu Covid-19 no início do mês, causando quedas nos mercados de ações

Os mercados tradicionais também estão cobrando estímulos fiscais adicionais para aumentar a inflação nos EUA. Isso pode levar a novas valorizações em ativos de proteção, como o ouro e o Bitcoin.

Leia também: Bitcoin para iniciantes: Kaspersky lança guia gratuito

Leia também: Bitcoin pode aparecer em lei sobre lavagem de dinheiro no Brasil

Leia também: Adoção de criptomoedas é maior em países em desenvolvimento, revela pesquisa

Forex Crypto News: Cripto Facil