Número de endereços de “baleias” de Bitcoin atinge maior número desde agosto

Número de endereços de “baleias” de Bitcoin atinge maior número desde agosto

A empresa de análise de dados de blockchain Glassnode analisou a média móvel de sete dias do número de endereços com 10.000 bitcoins ou mais de acordo com os dados, a quantidade desses endereços subiu para 111 na quarta-feira, 30 de abril, alcançando o nível mais alto desde 02 de agosto de 2019. Esse número aumentou mais de 11% desde o início de março.

“O aumento no número de endereços BTC com mais de 10.000 bitcoins provavelmente é o resultado de titulares de longo prazo voltarem a ficar online para expandir suas participações”, disse Matthew Dibb, cofundador da Stack, fornecedora de rastreadores de criptomoeda e fundos de índices.

Fonte: glassnode
Fonte: glassnode

Halving e crise financeira mantém investidores otimistas

O aumento do interesse dos detentores de longo prazo e dos grandes investidores pode estar associado à narrativa otimista que cerca os fatores macro e ao halving do Bitcoin, previsto para 12 de maio.

“Alguns desses endereços podem pertencer a indivíduos ou grupos de alto patrimônio líquido, que se diversificam em Bitcoin em meio à pandemia de coronavírus e à iminência do halving, previsto para as próximas duas semanas”, disse Wayne Chen, CEO da Interlapse Technologies e fundador da Coincurve, uma plataforma de compras e gastos com criptomoedas.

A oferta do Bitcoin é limitada em 21 milhões e sua política monetária é pré-programada para reduzir o ritmo de expansão da oferta de novos bitcoins em 50% a cada 210.000 blocos, ou cerca de quatro anos.

Portanto, muitos defensores apontam o Bitcoin como um ativo de proteção e um hedge de inflação, como o ouro. Eles alegam que a destruição econômica causada pela pandemia de coronavírus e os exercícios sem precedentes de impressão de dinheiro realizados pelos bancos centrais e governos globais são um bom presságio para o preço do bitcoin.

“Em meio à deterioração das perspectivas econômicas para a economia dos EUA e à probabilidade de uma oferta monetária cada vez maior, que enfraquece o dólar e alimenta os temores da inflação, acreditamos que o bitcoin poderia facilmente testar elevações anteriores acima de US$19.000,00, à medida que os investidores buscam portos seguros longe dos tradicionais ativos “, disse Simon Peters, analista e especialista em criptoativos da plataforma de investimento global eToro.

Provavelmente, muitas dessas “baleias” aproveitaram a forte baixa no preço do Bitcoin em março para acumular mais patrimônio, repetindo o movimento que ocorreu em 2019. Naquele ano, os grandes investidores acumularam quase meio milhão de bitcoins durante o mercado de baixa.

Leia também: Fundador da EOS afirma que Bitcoin chegará a US$ 250 mil independente de eventos externos

Leia também: Bitcoin segue acima dos R$ 48.300; Ethereum se mantém em R$ 1.100

Leia também: Grayscale já comprou 50% de todo o Ethereum minerado em 2020

Forex Crypto News: Cripto Facil