Nova atualização da Decred vai ao ar e foca na Lightning Network

Nova atualização da Decred vai ao ar e foca na Lightning Network

A Decred (DCR) anunciou o lançamento da nova versão de sua rede, o Decrediton v1.6. Ela entrou em operação na segunda-feira (25), informou o perfil da criptomoeda no Twitter.

Anúncio da Decrediton v1.6
Anúncio da Decrediton v1.6. Fonte: Twitter oficial/Decred.

No mesmo dia, a v1.6 foi liberada no repositório da DCR no GitHub. Com isso, desenvolvedores e usuários podem fazer a instalação livremente.

Jake Yocom-Piatt, cofundador e líder do projeto Decred.org, falou sobre a nova rede. Ele disse que ela traz diversas melhorias de privacidade e descentralização. E também fornece suporte para a Lightning Network (LN).

“Juntos, essas atualizações de software são a base para continuar a desenvolver Decred como uma criptomoeda verdadeiramente descentralizada, segura e sustentável, alinhada com os ideais originais do ecossistema”, disse.

Descentralização no uso de fundos

A primeira grande atualização da v1.6 foi a descentralização da Tesouraria da DCR. Trata-se de um fundo que recebe 10% das recompensas dos blocos e é utilizado para fazer a gestão do projeto.

A v1.6 continua a descentralização iniciada com o projeto Politeia, implementado em 2018. Agora, os usuários poderão revisar pagamentos e votar nas aprovação de projetos por meio do protocolo Decred.

Com isso, a transparência sobre os gastos e uso dos fundos será ainda maior. Segundo Yocom-Piatt, a v1.6 também aumentará a segurança, impedindo vetores de ataques.

“Mais uma vez, a Decred está tomando medidas para garantir que seja governado pela inteligência coletiva de sua comunidade, e não por um comitê de planejamento central. A soberania, segurança e capacitação dos usuários é fundamental para as criptomoedas e o ecossistema Decred”, disse.

Privacidade

Quem busca por privacidade também vai gostar da  v1.6. Ela traz um sistema de privacidade chamado Stakeshuffle, que permite ofuscar informações sobre transações na rede.

O novo sistema funciona por um protocolo chamado CoinShuffle ++. Ele impede qualquer pessoa de obter informações sobre as moedas ou transações realizadas. Em resumo, elimina o risco de vigilância.

“Ao dar mais privacidade aos nossos usuários, melhoramos a segurança financeira e soberania deles e do projeto. A privacidade também torna o projeto mais resistente contra criminosos e hackers mal-intencionados, o que aumentará nossa sustentabilidade a longo prazo”, disse Yocom-Piatt.

Lightning Network

Por fim, a v1.6 permite a integração com a LN. Dessa forma, a DCR poderá ser transacionada através de canais fora da rede principal.

Essa medida traz duas vantagens. A primeira delas é mais rapidez e capacidade da rede executar mais transações. A segunda é o custo, que tende a ser substancialmente reduzido.

A integração com a LN permitirá, no futuro, o desenvolvimento de sistemas de micropagamentos. Por sua vez, eles permitem novos modelos de negócios que não dependem de terceiros para atuar como intermediários.

“A capacidade de processar transações fora da rede é um desenvolvimento substancial para o projeto. Ele terá um impacto significativo na escalabilidade da Decred”, finalizou Yocom-Piatt.

Leia também: Criador da Cardano tem certeza de quem é Satoshi Nakamoto

Leia também: Instituições estão começando a comprar Ethereum, afirma Coinbase

Leia também: 5 criptomoedas vão explodir em breve, diz trader

Forex Crypto News: Cripto Facil