Maioria nos EUA é contra dólar digital, revela pesquisa

Maioria nos EUA é contra dólar digital, revela pesquisa

Um novo estudo da empresa de mineração de criptomoedas Genesis Mining sugere que a maioria dos cidadãos dos Estados Unidos é contra a introdução de um dólar digital.

Intitulada Perceptions and Understanding of Money 2020, a pesquisa reuniu 400 participantes.

Menos de 25% concordou com a proposta de que o governo deveria abandonar o papel-moeda em favor de um dólar digital.

Por outro lado, 60% se opôs à digitalização do dólar. Apesar dos dados baixos, houve um avanço. Na pesquisa de 2019, apenas 13% dos entrevistados era a favor de um dólar digital.

Ao mesmo tempo, 48% dos entrevistados acredita que o dinheiro se tornará digital nos próximos 100 anos.

Bancos mantém grau de confiança elevado

Se a moeda digital de banco central (CBDC, na sigla em inglês) não pegou, a confiança nos bancos permanece alta nos EUA.

Na comparação com outras instituições, os bancos ganharam com grande vantagem. Por exemplo, entre bancos e a polícia, apenas 28,7% confiam nos policiais, contra 71,3% dos bancos.

Entre a mídia e os bancos, a vantagem é ainda maior: 87,5% confiam mais nos bancos do que na mídia, que recebeu apenas 12,5%.

Mas a pior comparação foi com o Congresso dos EUA. Apenas 11,3% confiam no Congresso, contra 88,8% que confiam nos bancos.

Já 87,3% dos entrevistados da pesquisa expressaram familiaridade com criptoativos, incluindo o Bitcoin.

Porém, 27% deles ainda associam esses ativos a crimes, o que pode ter contribuído para a baixa percepção ao dólar digital.

Baixo conhecimento sobre dinheiro

Além da opinião sobre o dólar digital, a pesquisa avaliou o conhecimento das pessoas sobre dinheiro. E os resultados não foram animadores.

O relatório identificou baixa alfabetização monetária entre o público em geral. Em torno de 38% dos entrevistados acreditam que o dólar é lastreado em ouro, títulos ou petróleo.

Cerca de 42% afirmaram que o dólar é lastreado pelo governo dos EUA. Outros 13% afirmaram não saber a resposta.

Apesar de mostrar desinteresse pela política monetária, a inflação foi uma questão mais unânime. 88% dos entrevistados classificaram esta como uma questão crítica. 58% afirmaram que o Federal Reserve (Fed) é responsável pela criação de mais dólares.

Em agosto, o Banco do Canadá publicou um estudo que concluiu que a alfabetização financeira está positivamente associada ao conhecimento das criptomoedas.

Os entrevistados altamente alfabetizados financeiramente tinham metade da probabilidade de possuir criptomoedas do que o público em geral.

Fed mantém pesquisa sobre dólar digital

A pesquisa coincidiu com uma fala da presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester.

Ela revelou que o banco central vem realizando uma extensa pesquisa sobre os riscos e benefícios do CBDC durante a pandemia Covid-19.

De fato, essas pesquisas estão relativamente adiantadas. Conforme relatou o CriptoFácil, o governo dos EUA já trabalha até no desenvolvimento das futuras carteiras digitais.

Leia também: América Latina é região que menos investe em criptomoedas no mundo

Leia também: União Europeia quer regulamentar criptomoedas em novo plano

Leia também: Trader que transformou 0,2 BTC em R$ 500 mil faz alerta sobre Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil