KuCoin é hackeada e R$ 800 milhões em criptomoedas são roubados

KuCoin é hackeada e R$ 800 milhões em criptomoedas são roubados

A exchange KuCoin, sediada em Singapura, foi vítima de um ataque hacker que causou grandes perdas de criptoativos.

Segundo um comunicado da empresa, o ataque começou ainda na quinta-feira (25).

Em uma transmissão ao vivo no sábado (26), o CEO da KuCoin, Johnny Lyu, falou sobre o ataque. Ele disse que um ou mais hackers obtiveram as chaves privadas das carteiras online da exchange.

Roubo quase bilionário

Inicialmente, a exchange detectou grandes retiradas de Bitcoin e Ether (ETH). As criptomoedas roubadas foram movidas para uma carteira desconhecida até o momento.

A KuCoin transferiu o que restava neles para novas carteiras quentes, abandonou as antigas e congelou os depósitos e retiradas dos clientes, disse Lyu.

Porém, as perdas foram significativas. No total, foram mais de US$ 150 milhões (R$ 825 milhões) retirados dessas carteiras.

O CEO da empresa garantiu que as carteiras offline de KuCoin não foram afetadas. Essas carteiras não estão conectadas à internet, o que as torna mais seguras do que as carteiras online.

KuCoin divulga endereços das carteiras

No domingo (27), a KuCoin conseguiu descobrir algumas carteiras para onde os fundos roubados seguiram. A empresa divulgou os endereços em uma atualização no seu site oficial.

Na lista estão presentes os seguintes criptoativos: Bitcoin, Bitcoin SV, ETH, Litecoin, XRP, Stellar (XLM), Tron e USDT.

Duas carteiras de ETH pertencentes à KuCoin enviaram mais de 11.480 ETH, ou cerca de R$ 22 milhões na cotação atual.

As outras carteiras identificadas receberam exatamente as seguintes quantidades:

  • 14.713 Bitcoins SV;
  • 26.733 Litecoins;
  • 18.495.798 XRP;
  • 999.160 USDT.

Além desses valores, outros 1.008 Bitcoins, 9,6 milhões de Monero e 199 milhões de Tron foram roubados. As informações são dos exploradores Blockchair e Tronscan.

Segundo Lyu, a KuCoin está investigando o hack com as autoridades internacionais. Ele afirmou que o dinheiro roubado dos clientes será “coberto completamente” por um fundo de seguro.

Já a Tether e várias exchanges, como a Bitfinex, colocaram os endereços da carteira em suas listas de endereços suspeitos.

Leia também: Ethereum é ativo de melhor desempenho este ano, afirma Bloomberg

Leia também: Força Espacial dos EUA usa blockchain para proteger dados confidenciais

Leia também: Mais de 100 milhões de pessoas usam criptomoedas, indica pesquisa

Forex Crypto News: Cripto Facil