Investidores recorrem a Bitcoin, ouro e uísque para fugir da inflação

Investidores recorrem a Bitcoin, ouro e uísque para fugir da inflação

A inflação é entendida como o aumento contínuo e generalizado dos preços.

Na economia, o fenômeno é muito conhecido, já que pode levar países à falência quando sai de controle.

Entretanto, é possível investir em alguns ativos específicos para se proteger contra os efeitos da inflação.

Historicamente, o ouro tem sido um dos ativos mais procurados pelos investidores para esse fim. Além disso, mais recentemente, o Bitcoin também tem sido escolhido por parte dos investidores para a proteção contra o aumento dos preços.

Agora, de forma inusitada, alguns investidores estão estocando uísque de boa qualidade para proteger as suas finanças.

Ouro e Bitcoin são utilizados contra a inflação

No gráfico, é possível analisar o desempenho do preço do ouro no ano de 2020.

Preço do ouro, em dólares, no ano
Preço do ouro, em dólares, no ano

Dessa forma, o metal apresenta uma valorização de 27% apenas neste ano. Atualmente, o preço da onça de ouro está em US$ 1.942,57, cerca de R$ 10.872,76.

O ouro é tido pelo mercado como um ativo de proteção. No caso, os ativos de proteção são aqueles procurados pelos investidores durante os tempos de crise.

Os investidores acreditam nos ativos de proteção por motivos técnicos e históricos. Como o ouro é escasso e valioso, perante o mercado, ele tende a valorizar nos momentos de instabilidade financeira.

O Bitcoin é um ativo muito mais recente do que o ouro. No entanto, devido à limitação da emissão de Bitcoins, a criptomoeda é vista por alguns investidores como um mecanismo de proteção contra as crises econômicas.

Vale ressaltar que o papel do Bitcoin como ativo de proteção é controverso, já que o seu preço tende a ser volátil.

Porém, a capacidade de valorização histórica do Bitcoin, aliada à sua escassez, torna o criptoativo interessante para os investidores que buscam proteção contra a inflação.

Uísque e outros produtos também são procurados por investidores

A novidade fica por conta do uísque.

Conforme reportado pela Bloomberg, alguns investidores estão estocando uísque para se proteger contra a inflação.

A escolha é mais justificada pelo gosto dos investidores do que pelo aspecto financeiro da decisão.

Segundo um entrevistado, o uísque possui “mais alma” do que os ativos financeiros tradicionais.

Mesmo assim, é possível que a decisão de estocar uísque pague dividendos aos investidores.

Como a bebida valoriza com o tempo, é possível que o acúmulo de uma quantidade grande de uísque de alta qualidade possa render ganhos aos investidores.

Ao menos, em caso de desilusão financeira, é possível beber um pouco desse uísque para ajudar a esquecer o prejuízo.

Leia também: Bitcoin pode continuar acima de R$ 50 mil até 2022

Leia também: Baleia sobre Bitcoin valorizar com impressão de dólar: “teoria inocente”

Leia também: Análise do Bitcoin: BTC inicia correção e pode voltar aos US$ 10.000 dólares

Forex Crypto News: Cripto Facil