Investidores de criptomoedas apostam no longo prazo, revela Binance

Investidores de criptomoedas apostam no longo prazo, revela Binance

Uma pesquisa da Binance revelou grandes mudanças sobre os investidores de criptomoedas. Analisando o período entre 2017 e 2020, dados interessantes foram anotados.

Primeiro, o número de investidores quase quintuplicou em três anos. Além disso, a maior parte deles está investindo com valores que eles podem perder.

Ainda, a maioria dos investidores acredita em criptomoedas como investidores a longo prazo, sendo a principal razão da crença “falta de confiança no sistema financeiro”.

Amadurecimento do mercado

Primeiro, a Binance abre o “Global Crypto Index” falando sobre o crescimento de investidores. Em 2017, investidores de criptomoedas ao redor do mundo totalizavam 5,8 milhões.

No terceiro trimestre de 2020, os investidores de criptomoedas já somavam 101 milhões.

Dados do estudo da Binance. Fonte: Binance
Dados do estudo da Binance. Fonte: Binance

De acordo com a exchange, foram entrevistados 61 mil usuários de criptomoedas em 178 países.

Cerca de 55% pessoas acreditam nas criptomoedas como um investimento de longo prazo. Desses investidores, cerca de 38% deles desconfia do sistema financeiro atual.

Ademais, o Bitcoin é o queridinho dos portfólios. Cerca de 65% dos investidores possuem Bitcoin, detendo em média de 1% a 20% em BTC.

Embora haja uma grande desconfiança em relação a instituições (17 de 20 mercados possuem menos de 50% de confiança), a confiança em criptomoedas é quase absoluta. De todos os investidores, um total de 97% confia nas criptomoedas.

Porém, essa confiança não se aplica a stablecoins. Dos entrevistados, cerca de 78% prefere usar dinheiro fiduciário para investir em vez de stablecoins.

Guardando as criptomoedas

A maior parte dos investidores são HODLers. Ou seja, compram criptomoedas e guardam para o longo prazo. De todos os casos apresentados, cerca de 39% dos investidores acreditam em guardar visando o longo prazo.

Outros casos de uso muito utilizados são staking e pagamentos, com respectivamente 22% e 11% dos investidores utilizando.

O principal motivador da adoção é a expectativa de uso futuro.

Ásia e DeFi

A área de finanças descentralizadas, ou DeFi, recebe muita atenção no sudeste asiático. Mais de 52% dos usuários usam aplicações descentralizadas, também conhecidas como dApps.

Enquanto isso, os usuários da China são os menos propensos a acreditarem em DeFi.

De qualquer forma, é o uso de dApps que impulsiona o uso de DeFi como um todo.

Segredo para exchanges

A pesquisa ainda revelou o que os usuários mais observam em exchanges. A maior parte valoriza segurança, com 28% investidores prezando pela característica.

Seguindo de perto vem interface e usabilidade, sendo escolha de 25% dos investidores. Por fim, o número de pares é fator decisivo para 23% dos usuários.

Contudo, um dado preocupa. De todos os investidores entrevistados, cerca de 60% deles guardam criptomoedas nas exchanges. São cerca de 600 mil investidores com risco de perder suas criptomoedas.

Um ditado conhecido na esfera das criptomoedas é: “exchange não é carteira”. Caso a exchange deixe uma brecha de segurança e seja hackeada, usuários possuem grandes chances de perderem suas posses.

Desta forma, um trabalho educacional sobre segurança ainda se faz necessário.

Leia também: Bitcoin recebe em janeiro mais aportes que seu valor de mercado em 2017

Leia também: Ben Armstrong recomenda atenção a 9 criptomoedas em 2021

Leia também: Exclusivo: representante da Maker fala sobre ramo de DeFi para 2021

Forex Crypto News: Cripto Facil