Instituições estão começando a comprar Ethereum, afirma Coinbase

Instituições estão começando a comprar Ethereum, afirma Coinbase

A maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos e uma das maiores do mundo, a Coinbase, disse que as instituições estão começando a gastar grandes quantias de capital na segunda maior criptomoeda do mercado, o Ethereum (ETH).

Em uma visão geral de 2020, a empresa afirmou que o Bitcoin continua sendo o favorito entre os participantes institucionais. Entretanto, o “big money” claramente vê potencial no futuro da ETH.

Nesse sentido, a empresa acredita que uma alta na ETH pode ser impulsionada por estes novos investidores assim como ocorreu no Bitcoin.

“O caso de possuir Ethereum que ouvimos com mais frequência de nossos clientes é uma combinação de i) seu potencial em evolução como uma reserva de valor e ii) seu status como uma mercadoria digital necessária para impulsionar as transações em sua rede”, destacou a empresa.

Coinbase fala sobre Ethereum

Vale destacar que grande parte das compras institucionais de Bitcoin que ocorreram nos EUA foram realizadas na Coinbase que é considerada uma das empresas mais sérias do setor entre os estadunidenses.

De acordo com a Coinbase, embora os clientes estejam observando o Ethereum, não abandonaram sua crença no Bitcoin.

“Embora nossos clientes institucionais tenham comprado Bitcoin predominantemente em 2020, um número crescente também assumiu posições na Ethereum”, acrescentou.

Conforme explicou a Coinbase, este movimento também tem sido impulsionado pelo bom desempenho da ETH em relação ao dólar em 2020. A criptomoeda ultrapassou o Bitcoin e terminou o ano com uma alta de 487%, cotada a US$ 745.

Por outro lado, a Coinbase observou que há problemas de dimensionamento do Ethereum que são um desafio contínuo. Mesmo assim, o potencial da blockchain e dos contratos inteligentes podem desempenhar um papel importante no futuro das finanças.

“A programabilidade do Ethereum traz novos desafios e riscos, mas também um potencial incrível.”

Problemas do Etherem

Além da questão da programabilidade, a Coinbase listou alguns outros problemas na rede Ethereum:

  • Atrito de dimensionamento, ou seja, como melhorar o rendimento na cadeia quando a transmissão frequente de dados é necessária;
  • Altos custos associados às taxas de transação (“gás”) quando a rede fica congestionada;
  • Superfície de ataque aumentada com contratos inteligentes complexos, que podem crescer para conter grandes estoques de criptoativos e, assim, atrair malfeitores.

Embora tenha problemas, segundo a Coinbase, os benefícios potenciais dos aplicativos desenvolvidos no Ethereum são significativos.

Por fim, a empresa ressaltou que, em 2020, o desenvolvimento do Ethereum e as finanças descentralizadas (DeFi) cresceram. Ao mesmo tempo, o uso de stablecoins baseados em Ethereum, como Tether e USDC também aumentou.

Leia também: 5 criptomoedas vão explodir em breve, diz trader

Leia também: Chainlink dispara: analista aponta resistências importantes para romper

Leia também: Apple e Google: analista prevê novas altas para ações em 2021

Forex Crypto News: Cripto Facil