Há 10 anos, nascia o primeiro mercado a aceitar Bitcoin: a Silk Road

Há 10 anos, nascia o primeiro mercado a aceitar Bitcoin: a Silk Road

Já se passaram dez anos desde a fundação da Silk Road, um site que funcionava como mercado de produtos ilícitos, aceitando Bitcoin (BTC) como meio de pagamento.

Atualmente, o fundador do site Ross Ulbricht, cumpre duas sentenças de prisão perpétua. Entretanto, o caso ainda não foi totalmente resolvido.

Além da polêmica em torno do caso e de aspectos que para muitos são condenáveis, como o tráfico de substâncias ilícitas, a Silk Road foi o primeiro mercado a aceitar o Bitcoin como meio de pagamento.

Além disso, a plataforma também ditou o preço da criptomoeda durante um longo período de tempo.

Silk Road

Mesmo dentro da dark web, favorecendo o anonimato, Silk Road não tinha recursos necessários para funcionar adequadamente.

Afinal, métodos de pagamento como PayPal, Payoneer e cartões de débito ou crédito não são anônimos.

Portanto, a combinação do Bitcoin para pagamentos e da rede Tor para navegação anônima foi uma fórmula de sucesso para a Silk Road. Na época, o site atraía a atenção na Internet.

Os interessados em comprar pelo site poderiam se cadastrar gratuitamente. Entretanto, se um usuário quisesse se registrar como vendedor, ele teria que comprar BTC na Silk Road em um leilão.

Além disso, para cada compra de itens no site, a Silk Road cobrava uma comissão no BTC. Essas condições fomentaram o interesse em comprar a criptomoeda entre os usuários do Silk Road. E isso, sem dúvidas, o pequeno mercado de Bitcoins na época.

Em 2012, por exemplo, as vendas anuais da Silk Road eram estimadas em US$ 22 milhões.

Mas em outubro de 2013, o FBI fechou o site e prendeu Ross William Ulbricht. As autoridades o acusaram de ser “Dread Pirate Roberts”, ou DPR, o proprietário do site. Desde então, o caso da Silk Road ainda permanece em aberto.

No ano passado, foi revelado que 69.370 BTC roubados do site por um hacker, passaram para as mãos das autoridades federais dos Estados Unidos, que terão que deliberar sobre o seu destino.

Recentemente, o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não concedeu perdão presidencial a Ulbricht. Familiares e ativistas solicitaram o perdão reiteradamente, considerando a pena excessiva, mas Trump não cedeu.

Relação com o Bitcoin

O fato de ter se relacionado com um portal como a Silk Road em seus primórdio pesa até os dias de hoje sobre o Bitcoin.

Muitos críticos da criptomoedas usam essa relação como argumento para afirmar que o Bitcoin é um instrumento para facilitar atividades ilegais.

Embora não seja nenhum segredo que o Bitcoin pode ser usado por criminosos para financiar suas atividades ilícitas, como qualquer outra tecnologia monetária, a criptomoeda está cada vez mais posicionada como um método de pagamento e reserva de valor nas esferas legítimas da sociedade.

Leia também: Bitcoin chega a R$ 270 mil em março, diz famoso estrategista

Leia também: Grayscale pode abrir novos fundos de criptomoedas e causa valorizações

Leia também: Dogecoin dispara 150% após pump do grupo que impulsionou a GameStop

Forex Crypto News: Cripto Facil