Fintech brasileira vai usar blockchain para investir em novos talentos do rap nacional

Fintech brasileira vai usar blockchain para investir em novos talentos do rap nacional

A fintech brasileira de financiamento e gestão de carreiras por blockchain TuneTraders está desenvolvendo uma ação para ajudar a financiar as carreiras de novos talentos do RAP/Trap/Hip-Hop nacional.

Trata-se da Batalha de Versos lançada em parceria com a plataforma afiliada à Som Livre Fluve e com a Barrah Investimentos.

Assim, conforme informou a TuneTraders, essa iniciativa é uma forma inédita de investimento e financiamento coletivo para músicos.

Crowdfunding e blockchain

No total, serão cinco vencedores da batalha. Cada um receberá um pacote de investimentos para produção, lançamento, execução e rentabilidade de uma faixa.

Para isso, será feita uma campanha de crowdfunding de capital artístico baseada em blockchain.

O cofundador da TuneTraders, Marcelo Madueño, disse que o formato inovador da empresa que alia o crowndivesting à tecnologia blockchain é seu grande diferencial. 

Por outro lado, destacou que a fintech tornou possível a conexão profissional entre um fã e seu artista com o cargo de sócio investidor.

“Todo mundo sai ganhando, o artista independente que precisa levantar capital para produzir e colocar uma música na rua. E o fã-investidor, que participa de todo o processo se tornando um promoter dos trabalhos de seu ídolo. Além de participar ativamente da rentabilidade dos projetos”, destacou.

Sobre a Batalha de Versos

Para participar, o artista independente precisa possuir uma página oficial (Facebook, Instagram, Website). Também é preciso já ter lançado pelo menos uma faixa em canais de streaming (Spotify, Apple Music) ou lojas virtuais.

Assim, o artista com o verso mais votado no Instagram na TuneTraders receberá um investimento de R$ 10.000 do fundo Barrah Investimentos para produzir sua faixa. Além de R$ 2.000 em serviço de divulgação da Fluve, com taxa de distribuição reduzida de 10%.

Desta forma, o artista fica com 50% dos direitos autorais da faixa e o investidor fica com os outros 50%.

Já os artistas que ficarem entre 2º e 5° lugar devem convocar sua comunidade para investir coletivamente até R$ 2.500 em sua faixa. Depois disso, a TuneTraders vai dobrar o valor.

Com isso, serão R$ 5.000 por artista para produção da faixa. Além dos R$ 2.000 em divulgação da Fluve e taxa de distribuição reduzida de 10%.

Nesses casos, o artista fica com 50% dos direitos, 25% fica com os fãs-investidores e 25% com a TuneTraders.

As inscrições devem ser realizadas no site da TuneTraders entre os dias 20 e 31 de julho.

Leia também: Ministério da Economia considera vantagens no uso de blockchain

Leia também: Telefónica consegue registrar produto focado em blockchain no Brasil

Leia também: Veto de Bolsonaro a uso da blockchain para controle de armas no Brasil é ilegal, diz MPF

Forex Crypto News: Cripto Facil