Especialistas falam sobre motivos que fizeram o Bitcoin romper US$ 50 mil

Especialistas falam sobre motivos que fizeram o Bitcoin romper US$ 50 mil

Nesta terça-feira, o Bitcoin (BTC) rompeu sua máxima histórica mais uma vez. A criptomoeda iniciou um rápido declínio após o rompimento da máxima.

A disparada foi inesperada, e já havia sido ensaiada durante a madrugada.

Tendo em vista a súbita movimentação, o CriptoFácil conversou com especialistas sobre esse novo nível de preço.

O que motivou a alta?

Vinicius Frias é CEO da Alter, exchange e fintech brasileira especializada em viabilizar o uso do Bitcoin em transações cotidianas.

Em conversa ao CriptoFácil, Frias ressaltou que o rompimento é muito significativo, mas não só pelo nível de preço.

O CEO da Alter aponta que a causa da disparada no preço foi a entrada constante de grandes instituições:

“Na história do Bitcoin, ficará marcado como um marco da entradas dos institucionais posicionados no ativo, como Grayscale (fundo de criptoativos), MicroStrategy, Tesla e outros. Durante anos os evangelizadores e o varejo foram os responsáveis por trazer o Bitcoin até o patamar atual. O ecossistema hoje é muito mais maduro, era algo natural de acontecer.”

Ele ainda completa que o próximo alvo do Bitcoin para médio e longo prazo é US$ 100 mil.

Quem também falou com o CriptoFácil foi o coCEO da Foxbit, Ricardo Dantas. Dantas também salientou a importância da máxima, afirmando que cada uma delas é uma “grande vitória para as criptomoedas”:

“Isso mostra toda mudança do mundo financeiro que ainda está por vir. A tendência é de subir ainda mais esse ano, mas acreditamos que o Ethereum ainda não começou o movimento de subida que o Bitcoin já está. As boas notícias dos grandes investidores e empresas têm acelerado bastante esse processo. Dessa vez, está bem diferente do que aconteceu entre 2017 e 2018.”

Ricardo completa e diz que o halving do Bitcoin em 2020 foi responsável pela a atual alta.

“Nunca aposte contra o Bitcoin”

Changpeng Zhao, CEO da Binance, também falou sobre a alta do Bitcoin.

CZ, como Zhao também é conhecido, comparou o preço atual com o preço exibido há 12 meses. Naquela época, um BTC era negociado em média por US$ 9.844.

Ele atribui a alta como uma valorização extra em relação ao anúncio da Tesla acrescentar Bitcoin em seu tesouro:

“Após um período de consolidação desde a última máxima em janeiro, o interesse do varejo disparou após a Tesla anunciar um investimento de US$ 1,5 bilhão em Bitcoin. Desde que o BTC entrou em sua máxima, a criptomoeda está novamente em zona de descoberta de preço — e provavelmente irá testar novos níveis de suporte e resistência.”

Zhao completa afirmando que não dá conselho de investimento, mas sempre está otimista acerca do potencial do Bitcoin como reserva de valor.

Por fim, ele dá uma dica em forma de brincadeira:

“Se você tem recebido mensagens da sua mãe perguntando sobre Bitcoin, então você sabe que algo está acontecendo!”

Leia também: Forbes: 10 projetos que mais influenciaram as criptomoedas

Leia também: 5 melhores criptomoedas para fevereiro e março indicadas por analista

Leia também: Exchange aposta em 3 criptomoedas que vão disparar

Forex Crypto News: Cripto Facil