Empresa vai ajudar autoridades a confiscar criptomoedas

Empresa vai ajudar autoridades a confiscar criptomoedas

A Chainalysis está lançando um novo serviço intitulado Programa de Realização de Ativos (ARP, na sigla em inglês). O serviço pode mudar a forma como governos abordam as criptomoedas.

Segundo a empresa, o ARP visa ajudar as autoridades dos Estados Unidos a rastrear, custodiar e confiscar criptomoedas associadas ao crime após sua captura.

“A Chainalysis criou uma solução ponta a ponta para rastreamento, planejamento de pré-apreensão, manuseio, armazenamento, realização e monitoramento de criptoativos apreendidos pela aplicação da lei”, disse Duncan Hoffman, gerente geral da Chainalysis.

Ajudando governos a confiscar criptomoedas

Muitos envolveram criptomoedas nos últimos anos, incluindo hacks, financiamento do terrorismo e outros eventos.

Porém, as autoridades ainda encontram dificuldades para rastrear e confiscar os fundos oriundos desses crimes.

Com o ARP, a Chainalysis visa resolver essa dificuldade. O sistema tornará mais fácil o rastreio e captura de criptoativos obtidos ilegalmente.

Entre os serviços do ARP estão o arquivamento e venda de criptoativos confiscados. Ele também permitirá que esses ativos possam ser devolvidos à economia —desta vez de forma legal.

Um caso recente de bloqueio de fundos ocorreu com o extinto site Silk Road. Quase US$ 1 bilhão (R$ 5,4 bilhões) foram movimentados de uma carteira supostamente ligada ao site.

O hacker responsável pelo roubo foi preso. Posteriormente, o Departamento de Justiça dos EUA entrou com um pedido para retomar o controle dos fundos roubados.

A Chainalysis trabalhou com as autoridades no caso, auxiliando na recuperação. Por isso não é estranho que a empresa apresente a ferramenta.

Ferramenta pode facilitar processos de falência

O ARP da Chainalysis tem como objetivo o uso por agências governamentais. No entanto, ele não será utilizado apenas no combate ao crime.

Como a ferramenta possibilita confisco de criptoativos, ela possui outras aplicações. Por exemplo, pode ser utilizada por agências de insolvência para confiscar criptoativos.

Desta forma, pessoas ou empresas que estiverem em processo de falência podem ter seus criptoativos confiscados com o uso da ferramenta.

Como parte da iniciativa, a Chainalysis se associou à Asset Reality, uma empresa que já trabalha no nicho de confisco de criptoativos. A empresa trabalhará com a Chainalysis em vários processos, incluindo a venda dos fundos confiscados.

Leia também: Unick Forex: líderes estão soltos e vítimas seguem sem receber

Leia também: Venezuela é acusada de sabotar mineradores de criptomoedas

Leia também: Apple pode gerar R$ 550 bilhões comprando Bitcoin, diz empresário

Forex Crypto News: Cripto Facil