Crítico do Bitcoin é suspeito de facilitar sonegação de impostos

Crítico do Bitcoin é suspeito de facilitar sonegação de impostos

O Euro Pacific Bank, banco com sede em Porto Rico, está sendo investigado por suspeitas de ter facilitado a evasão fiscal para clientes de “alto risco”.

De acordo com relatos do portal australiano The Age, o Euro Pacific Bank se tornou o foco de uma grande investigação de evasão fiscal global chamada de “Operação Atlantis”.

A parte curiosa, no entanto, é que o banco pertence a ninguém menos do que Peter Schiff. Famoso por ter “previsto” a crise de 2008, Schiff é um dos maiores críticos do Bitcoin na atualidade.

Evasão fiscal e lavagem de dinheiro

A Operação Atlantis foi iniciada por Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Canadá e Holanda. Ela começou a analisar as atividades do Euro Pacific em janeiro deste ano.

O esforço foi estabelecido pelos principais funcionários fiscais dos países, que formam um grupo conhecido como “Joint Five”.

O grupo foi formado depois que as autoridades fiscais se viram totalmente despreparadas para lidar com as revelações decorrentes do escândalo Panama Papers, revelado em 2016.

Centenas de correntistas no banco considerados de “alto risco” estão sendo investigados por possíveis práticas de evasão fiscal e lavagem de dinheiro. Entre eles estão cerca de 100 cidadãos australianos.

Dois nomes se destacam na lista. O primeiro é Simon Anquetil, o homem por trás do grande esquema de evasão fiscal australiano conhecido como Plutus Payroll.

O segundo é o empresário e financiador de filmes australiano Darby Angel. Ele já foi condenado por tráfico de drogas.

Contradição de Schiff?

Schiff comentou sobe o caso envolvendo seu banco. A resposta veio durante uma entrevista inflamada ao programa 60 Minutes Australia.

“As pessoas podem ser investigadas por todos os tipos de razões, não significa que tenham feito algo errado. Eu não tenho permissão para discutir isso”, disse.

De fato, o caso ainda está sob investigação, o que significa que não se pode apontar culpados. Tampouco é possível determinar no momento se Schiff tinha conhecimento dos casos.

No entanto, a acusação não deixa de ser curiosa. Afinal, Schiff chegou ao ponto de descrever aqueles que promovem a criptomoeda como “fraudes” e “esquemas de pirâmide“.

Leia também: Bitcoin baterá os US$ 20 mil em 3 meses, defende analista

Leia também: Mineração de Bitcoin dá o menor lucro em 5 meses

Leia também: G44 diz que pagou R$ 5 milhões em acordo com investidores

Forex Crypto News: Cripto Facil