Confira as vantagens e riscos de criar uma reserva de emergência em Bitcoin

A reserva de emergência é o primeiro investimento que qualquer pessoa deve criar. Ela consiste numa reserva de dinheiro que serve como um “seguro” para cobrir – como o nome já diz – eventuais imprevistos.

A perda de emprego, uma cirurgia de emergência, uma viagem de negócios inadiável; estes são alguns exemplos de gastos imprevistos. Para calcular a reserva de emergência, some todas as suas despesas mensais, fixas e variáveis. depois, multiplique a soma pela quantidade de meses que você deseja ter em reserva.

O ideal é que essa reserva possa cobrir de 3 a 6 meses dos seus gastos mensais. Assim, se você tem R$2.000,00 em despesas mensais, o ideal é que a sua reserva tenha de R$6.000,00 a R$12.000,00.

Onde investir minha reserva de emergência?

Idealmente, a reserva de emergência precisa estar em um investimento que possua pelo menos essas três características:

  • tenha alta liquidez (seja fácil de você resgatar aquele dinheiro), de preferência que o dinheiro possa ser resgatado e esteja em sua conta no mesmo dia;
  • possua uma taxa fixa de rendimento, sem grandes oscilações que possam lhe causar perdas;
  • não cobre altas taxas de administração ou impostos.

Como a reserva serve como um seguro para você, o ideal é que ela seja o seu primeiro investimento. Assim você terá um dinheiro que o deixará seguro e mais tranquilo para mirar investimentos de maior risco, como ações, fundos imobiliários e outros.

E o Bitcoin?

Mas onde entra o Bitcoin nessa conversa? Afinal, ele é uma criptomoeda, um investimento de altíssimo risco. Ninguém com juízo perfeito faria dele uma reserva de emergência, certo?

Não necessariamente. Sim, o Bitcoin possui um risco altíssimo, portanto não é um investimento recomendado se você é um iniciante. Mas, se você possui experiência com investimentos e não tem o juízo perfeito gosta de tomar riscos, existem algumas vantagens – e riscos – de usar o Bitcoin como reserva de emergência.

Vamos conhecê-los agora mesmo.

Potencial de valorização expressiva no longo prazo

Se você possui um emprego relativamente estável e virtualmente livre de risco de demissão, como um cargo público, a necessidade de possuir uma reserva de emergência grande tende a diminuir. Além disso, esta reserva pode ser mantida intacta por mais tempo.

Neste caso, talvez valha a pena investir parte dessa reserva em Bitcoin, um ativo que possui um alto potencial de valorização no longo prazo, como vimos nos últimos 12 meses, com uma valorização de mais de 100%.

Bitcoin, um ativo que possui um alto potencial de valorização no longo prazo, como vimos nos últimos 12 meses

No entanto, rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, tampouco de rentabilidade no curto prazo. Sendo assim, não invista um valor tão alto da sua reserva que possa lhe causar problemas no curto prazo.

Da mesma forma, se a sua estabilidade profissional é menor – no caso de freelancers ou profissionais autônomos – ou se você não se sente confortável com riscos, então a renda fixa é uma opção melhor.

Manter total controle sobre seu dinheiro

No ano passado, durante as prévias das eleições na Argentina, muitas pessoas correram até os bancos para sacar seus dólares (os bancos argentinos permitem que pessoas físicas abram contas em dólar). O movimento é justificado pelo histórico do país: em 2001, o governo argentino confiscou os dólares que a população guardava em suas contas bancárias, o famoso corralito.

em 2001, o governo argentino confiscou os dólares que a população guardava em suas contas bancárias, o famoso corralito.

Diante disso, você confiaria nos bancos um dinheiro do qual poderá precisar com urgência?

Ter uma reserva em Bitcoin faz com que você mantenha o controle do seu próprio dinheiro, sem precisar de bancos ou do governo. Com Bitcoin, nenhum político tem o poder de confiscar o fruto do seu trabalho.

Ter uma reserva que não fique restrita ao Brasil

Se você já precisou viajar para o exterior, sabe como é um saco ter que trocar reais por dólares, euros ou outra moeda estrangeira. Além de ser um processo que pode levar dias, existem altas cotações e taxas cobradas pelas casas de câmbio para realizar a operação.

Com o Bitcoin, você pode se mudar para qualquer país sem precisar pagar altas taxas para converter sua reserva de emergência para a moeda local. Não há cobranças de impostos, apenas a taxa de transação da rede, que é extremamente baixa.

Agora que vimos as vantagens, vamos conferir dois riscos de usar Bitcoin como reserva.

Necessitar vender em momentos de queda

Emergências são imprevistos, portanto não entregam um aviso prévio. E como o Bitcoin ainda é muito volátil, há um grande risco em usá-lo como esse tipo de investimento.

Caso um imprevisto ocorra em um momento de queda no preço do criptoativo, você poderá amargar perdas. Porém, não poderá deixar para vender depois. Dependendo do tamanho da queda, a perda pode até superar 10% da sua reserva. Um prêmio de risco extremamente alto.

Diante desse risco, cabe reforçar o conselho: se você não possui estabilidade profissional e tem maiores chances de depender da sua reserva, não invista em Bitcoin.

Falta de cuidado ao armazenar seus Bitcoins

Investir em Bitcoin significa guardar seu dinheiro consigo. E muitos de nós, acostumados a guardar dinheiro em bancos, ainda não estamos acostumados a correr esse risco.

Não são raros os casos de pessoas que perderam a senha das suas carteiras e, por conseguinte, acesso às mesmas. A senha de uma carteira de Bitcoin não pode ser recuperada ou substituída. Por isso, o risco de perda por armazenamento inadequado é enorme.

Entender o funcionamento do Bitcoin ajuda a diminuir tais perdas. Leia artigos, tutoriais e aprenda como armazenar seus Bitcoins adequadamente. Assim, você poderá investir sem medo de perder acesso ao seu dinheiro.

Leia também: Analistas financeiros acreditam que Bitcoin não passará de US$25 mil

Forex Crypto News: Cripto Facil