Cerca de 14% do Bitcoin em circulação é controlado por 5 exchanges

Cerca de 14% do Bitcoin em circulação é controlado por 5 exchanges

A possível centralização do Bitcoin (BTC) preocupa parte dos entusiastas das criptomoedas.

O funcionamento do BTC é descentralizado. Apesar disso, existem algumas empresas e exchanges que detém boa parte dos BTC em circulação.

Dessa maneira, aproximadamente 14% de todo o Bitcoin circulante é controlado por 5 exchanges.

5 exchanges detêm 9,5% dos Bitcoins existentes

Na plataforma Chain.info, é possível ver a quantidade de BTC disponível no balanço de várias exchanges de criptomoedas:

Em primeiro lugar, disparado, está a Coinbase, de origem estadunidense. A exchange possui quase 945 mil BTC sob a sua custódia (R$ 60,5 bilhões).

Na sequência, vem a Huobi, de Cingapura, com aproximadamente 324 mil BTC (R$ 20,7 bilhões).

Depois, na terceira posição, está a Binance, de origem chinesa e com sede em Malta. A Binance possui aproximadamente 290 mil BTC (R$ 18,5 bilhões) em custódia.

Na quarta e na quinta posição, respectivamente, estão a OKEx (Malta), com 276 mil BTC (R$ 17,6 bilhões) e a Kraken (EUA), com 126 mil BTC (R$ 8,1 bilhões).

Somadas, as cinco principais exchanges do globo detém a custódia de cerca de 1,96 milhões de BTC (R$ 125,5 bilhões).

A quantidade de BTC que está sob os cuidados das cinco maiores corretoras de criptomoedas do mercado corresponde a aproximadamente 9,43% de todos os 18,5 milhões de BTC em circulação.

Estima-se que 3,7 milhões de BTC estão perdidos

Atualmente, a Chainanalysis estima que aproximadamente 3,7 milhões de BTC estão, provavelmente, perdidos.

Não há como saber o destino exato destes Bitcoins.

No entanto, como essas criptomoedas estão intocadas há vários anos, é possível assumir, segundo a empresa, que os seus donos não possuem mais as chaves de acesso às criptomoedas.

Portanto, dos 18,5 milhões de BTC já criados, existem cerca de 14,8 milhões de BTC em circulação, efetivamente.

Do montante de 14,8 milhões, 13,24% estão em posse das 5 maiores exchanges da atualidade.

Ademais, ao considerar as dez maiores exchanges, o percentual sobe para 14,66%.

Empresas também controlam boa parte da oferta de Bitcoin

O mercado do Bitcoin também está sendo afetado pelo interesse institucional nas criptomoedas.

Desse modo, conforme reportado pelo CriptoFácil, há 17 empresas que possuem a custódia de 602 mil BTC  (R$ 38,15 bilhões); isso representa aproximadamente 4,1% dos BTC em circulação.

No entanto, é importante ressaltar que esses BTC não pertencem, necessariamente, às empresas e às exchanges.

Logo, parte do volume de BTC em questão está alocado nas carteiras de criptomoedas que pertencem aos usuários das exchanges.

Além disso, há vários investidores que possuem BTC em fundos de investimentos de criptomoedas, como é o caso da Grayscale.

Finalmente, vale ressaltar que muitos investidores preferem deixar as suas criptomoedas sob a guarda das corretoras, por considerar essa opção mais segura do que a guarda de criptomoedas nas carteiras privadas.

Leia também: “Bitcoin é o e-mail, Ethereum é a internet”, afirma regulador dos Estados Unidos

Leia também: Mais de R$ 5 bilhões foram investidos em Bitcoin por meio da Grayscale

Leia também: Carteira de Bitcoin recebe investimento milionário de fundo brasileiro

Forex Crypto News: Cripto Facil