Carteiras com 100 BTC atingem maior número em 6 meses

Carteiras com 100 BTC atingem maior número em 6 meses

O número de acumuladores de Bitcoin segue quebrando recordes. E esse aumento tem sido substancial, especialmente entre os endereços com valores maiores.

De acordo com o site de dados analíticos Glassnode, são mais de 16 mil carteiras que possuem pelo menos 100 Bitcoins (R$ 66 milhões). Especificamente, são 16.159 carteiras com esses valores.

Na segunda-feira (19), a Glassnode destacou que esse é o maior número dos últimos seis meses. O valor é ligeiramente maior do que o recorde de 8 de junho, quando foram registrados 16.158 endereços.

No total, esses endereços possuem quase R$ 1,1 trilhão.

Endereços com Bitcoin também crescem

Porém, não foram apenas os grandes endereços que cresceram. Cada vez mais pessoas estão entrando pela primeira vez no mercado.

Também na segunda-feira, a Glassnode compartilhou que o número de endereços que possuem alguma quantidade de Bitcoin atingiu um novo recorde: 31.913.355. Aproximadamente 5.000 deles foram registrados nas últimas 24 horas.

O número supera em mais de 3 milhões o recorde anterior, registrado em dezembro de 2019. Na ocasião, foram 28,39 milhões de endereços com alguma quantidade de Bitcoin.

Em 5 de outubro, o analista de mercado Cole Garner destacou um aumento recorde em novos endereços de Bitcoin na primeira semana de outubro.

Usando dados da Glassnode, Garner determinou que cerca de 22 mil novas “entidades” Bitcoin apareceram em um único dia.

O valor traz um salto significativo acima do número normal entre 5 mil a 10 mil endereços por dia. Ele também foi o maior registrado desde 2018.

Novos investidores e empenho dos acumuladores

Em maio, as carteiras que continham alguma quantidade de Bitcoin cruzaram a marca de 30 milhões pela primeira vez.

A maioria de seus proprietários é de pequenos investidores. Mais de 99% dessas carteiras contêm menos do que a soma modesta de 10 Bitcoins (R$ 660 mil).

Além disso, os holders estão cada vez menos dispostos a gastarem seus Bitcoins. Segundo o investidor Alex Thorn, menos de 37% de todos os Bitcoins em circulação foram movidos em 2020.

Trata-se de uma queda de 28% em relação ao ano anterior.

Leia também: Hackers de famosa corretora doam Bitcoin para a caridade

Leia também: Acima de US$ 11.500: Bitcoin atinge nível visto apenas em 93 dias de sua história

Leia também: “Estou pasmo com ausência de queda do BTC”, declara veterano

Forex Crypto News: Cripto Facil