Carteira de Bitcoin recebe investimento milionário de fundo brasileiro

Carteira de Bitcoin recebe investimento milionário de fundo brasileiro

A Bitfy, carteira multiuso sem custódia de Bitcoin, anunciou que recebeu um aporte milionário para avançar com suas iniciativas de democratização do Bitcoin.

Ao todo, a Bitfy recebeu R$ 1,4 milhão em uma rodada de investimento liderada pela URCA Angles, um grupo brasileiro de investidores formado principalmente por ex-alunos do Instituto Militar de Engenharia (IME).

Essa rodada antecede o levantamento de investimentos de rodada série A que ainda em curso. 

Bitcoin como pagamento e expansão internacional

Conforme destacou a Bitfy em comunicado compartilhado com o CriptoFácil nesta quinta-feira (15), o aporte vai financiar o desenvolvimento de soluções para o mercado de criptomoedas.

Assim, as iniciativas têm como foco a utilização do Bitcoin como meio de pagamento.

“Só neste primeiro ano de atuação, a carteira já viabilizou o pagamento de Bitcoins via máquinas da Cielo, deliverys, restaurantes, moda, games, tecnologia, entre outros, além de possibilitar a compra de Bitcoins via boleto bancário”, destacou a startup.

O investimento em questão será crucial para o momento da startup, segundo seu fundador e CEO Lucas Schoch.

Ele afirma que a Bitfy planeja galgar vôos mais altos nos próximos meses. Para isso, vai realizar a negociação de uma rodada de investimentos série A. Da mesma forma, há um plano de expansão internacional:

“Ganhamos fôlego para seguir com nossos projetos de democratização do uso do Bitcoin, trazendo praticidade e especialmente segurança para esse mercado. O investimento será essencial para seguir com o lançamento de novas soluções e produtos que preparamos para os próximos meses”, reforçou. 

Bitfy é oportunidade em 2020

Eduardo L’Hotellier, da Urca Angels, ressaltou que a Bitfy foi uma das maiores oportunidades deste ano.

Segundo ele, os meios de pagamento demandam soluções inovadoras, seguras e ativas. Principalmente no que diz respeito à prevenção de lavagem de dinheiro no mundo das criptomoedas.

Além disso, o desempenho da Bitfy em um ano de atuação corrobora a fala de Eduardo L’Hotellier.

Isso porque, nesse período, a startup já movimentou mais de R$ 15 milhões em transações no aplicativo. Ao mesmo tempo, vem apresentando um crescimento mensal de 30%, com mais de 24 mil usuários cadastrados. 

Além do armazenamento dos Bitcoins, a Bitfy possibilita a compra e venda de moedas no ambiente do aplicativo.

Em paralelo, viabiliza a utilização do BTC nos estabelecimentos e serviços parceiros, através de terminais de pagamento da Cielo. 

Ao mesmo tempo, os usuários ainda contam com descontos ao adquirir produtos dos parceiros no aplicativo.

Leia também: Quase 3% de todo Bitcoin é controlado por poucas empresas

Leia também: “Bitcoin é o e-mail, Ethereum é a internet”, afirma regulador dos Estados Unidos

Leia também: Mais de R$ 5 bilhões foram investidos em Bitcoin por meio da Grayscale

Forex Crypto News: Cripto Facil