Caixa Econômica consultará CPF com blockchain

Caixa Econômica consultará CPF com blockchain

A Caixa Econômica Federal, instituição financeira sob a forma de empresa pública, será o primeiro banco a consultar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos seus clientes com a tecnologia blockchain.

Isso porque o banco contratou a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) para integrar a solução chamada bCPF.

Essa solução, baseada em blockchain, viabiliza a consulta do cadastro por meio da Tecnologia de Registro Distribuído (DLT, na sigla em inglês).

Caixa vai usar bCPF

Agora, de acordo com uma matéria do Cointelegraph Brasil, publicada na segunda-feira (28), a Caixa vai consultar a base de cadastros do CPF usando a tecnologia.

Nesse sentido, o contrato formado entre a Caixa e a Dataprev destaca:

“Prestação de serviços de processamento de dados base CPF por blockchain, adequando a CAIXA as novas tecnologias de segurança e compliance do mercado.”

Desenvolvimento do bCPF

Conforme noticiou o CriptoFácil, em 2019, a Receita Federal do Brasil (RFB) anunciou seus planos de armazenar o CPF em uma rede blockchain. O projeto levou o nome de bCPF e foi anunciado como um dos objetivos da RFB para 2020.

Já em maio deste ano, os estados brasileiros começaram a ser integrados na rede pela Dataprev.

Conforme explicou o auditor da RRB, Ronald Thompson, o que motivou o desenvolvimento da solução foi o alto custo:

“Temos que pensar fora da caixa. O pai do primeiro projeto em blockchain da Receita é o TCU. Ele afirmou que as soluções da receita eram caras e não eram eficientes para o futuro do governo digital. E isso inviabiliza a integração com outros órgãos da administração pública. Por isso resolvemos pensar fora da caixa e desenvolver algo novo”, disse ele.

A RFB informou ainda que o bCPF atende à Portaria RFB nº 1.788/2018. Essa portaria aborda o compartilhamento de dados cadastrais no âmbito da administração pública federal:

“O compartilhamento dos dados cadastrais, como a base no CPF, é uma obrigação das administrações tributárias. Ele está previsto no art. 37, inciso XXII, da Constituição Federal. Além disso, o CPF é um dos números de identificação utilizados no Brasil, com mais de 800 convênios de troca de informações celebrados entre a Receita Federal e vários órgãos.”

Leia também: Criptomoeda valorizou 1.700% em 2020 e pode manter alta

Leia também: Coinbase suspenderá negociações com XRP a partir de janeiro

Leia também: Record denuncia golpista que deu golpe milionário com criptomoedas

Forex Crypto News: Cripto Facil