BTC em falta: está cada vez mais difícil comprar Bitcoin em exchanges

BTC em falta: está cada vez mais difícil comprar Bitcoin em exchanges

Grandes instituições têm adentrando o mercado de Bitcoin (BTC), sendo este um dos possíveis fatores por trás da alta da criptomoeda.

Embora seja visto como algo positivo, a entrada de instituições pode ter também seu lado ruim.

Segundo o analista Joseph Young, a liquidez das exchanges tem diminuído em razão da falta de BTC.

Bitcoin em falta?

Young trata o episódio como uma crise de liquidez no Bitcoin em uma recente publicação.

Ele menciona um estudo da Glassnode, que revelou um aumento na dificuldade para comprar BTC.

Relação de liquidez do Bitcoin
Relação de liquidez do Bitcoin. Fonte: Glassnode/Joseph Young

Esse fato é uma possível consequência da aquisição em massa por instituições combinada com o interesse de valorização de investidores.

Conforme noticiado pelo CriptoFácil, cerca de 70% dos Bitcoins não são movidos há mais de um ano.

O resultado, segundo Young, é que mais de R$ 130 bilhões em BTC se tornaram ilíquidos.

Porém, apesar de ser uma notícia ruim para aqueles que buscam comprar BTC agora, a notícia é excelente para aqueles que já possuem uma quantidade considerável.

O analista ressalta que o atual cenário posiciona o Bitcoin para um “2021 explosivo”.

Se os investidores de longo prazo continuarem segurando seus BTC, a criptomoeda dominante pode se tornar ainda mais escassa, segundo o estudo.

Tendo em vista que o preço do Bitcoin é regido pela oferta e demanda, uma redução na oferta poderia causar um impulso no preço, previu Young.

Apenas em 2020, segundo a Glassnode, cerca de 1 milhão de BTC se tornaram ilíquidos.

Ou seja, o suprimento de Bitcoin que circula o mercado de criptomoedas foi reduzido em 1 milhão de unidades.

Caso a tendência se mantenha, a possibilidade de avanço do criptoativo em 2021 é ainda maior.

Mineradores podem influenciar

Young juntou à publicação uma declaração de Kyle Davis, cofundador da gestora Three Arrows Capital.

Segundo Davis, os mineradores podem influenciar também no avanço do BTC. Ele comentou por meio do Twitter:

“Há uma grande ausência de mineradores ASIC no mercado. Mineradores só precisam vender Bitcoins suficientes para cobrir os custos operacionais existentes.

Eles estão sendo incentivados a guardar em BTC todo o capital que seria utilizado para comprar hardware.”

Ou seja, mineradores estão guardando dinheiro em BTC que seria utilizado para expandir as operações.

Desta forma, o suprimento disponível da criptomoeda é reduzido ainda mais.

Leia também: Confira 5 eventos que podem afetar as criptomoedas em 2021

Leia também: Escassez do Bitcoin vai manter a presente alta, indica estudo

Leia também: Especialistas fazem previsões para preço do Bitcoin em 2021

Forex Crypto News: Cripto Facil