BitMEX anuncia KYC obrigatório a partir de novembro

BitMEX anuncia KYC obrigatório a partir de novembro

Após sofrer com processos pelo governo dos Estados Unidos, a exchange BitMEX resolveu antecipar a implementação de verificação de identidade (KYC, na sigla em inglês).

Segundo a exchange, todos os clientes deverão verificar suas identidades até 5 de novembro. O processo será obrigatório para quem deseja continuar operando na plataforma.

A data foi adiantada em três meses antes de seu prazo original, que seria no início de fevereiro.

A decisão foi anunciada por Ben Radclyffe, diretor comercial do 100x Group, controlador da BitMEX. Segundo ele, requisitos mais rígidos de verificação de identidade são uma tendência da indústria.

“Nossa mudança segue esta tendência e os planos internos que a bolsa tem trabalhado por “mais de um ano com uma quantidade considerável de recursos dedicados a isso”, afirmou.

Passo a passo do processo

O processo terá início às 21h (horário de Brasília) de 4 de novembro. A partir daí, todas as identidades de negociantes e afiliados da BitMEX devem ser verificadas antes de aumentar ou abrir novas posições.

Até o dia 4 de dezembro, todas as contas devem ser verificadas para processar os saques na bolsa.

Depois de 4 de dezembro, a BitMEX começará a revisar as posições em aberto restantes em contas não verificadas. Seus usuários precisarão concluir o processo. Após isso, as retiradas poderão ser feitas.

Segundo Radclyffe, a maioria do volume de negociação da exchange já vem de contas verificadas. O processo já existe na BitMEX, porém nunca foi obrigatório.

“Bem mais de 50% do volume de negociação atual da BitMEX vem de contas verificadas”, disse.

Malcolm Wright, diretor de conformidade do 100x Group, afirmou:

“Os dias sem KYC da indústria estão chegando ao fim.”

Crise antecipa mudanças

De fato, a verificação de identidade obrigatória foi instituída em agosto, como relatou o CriptoFácil. O programa exigirá que os clientes passem por um processo de quatro etapas.

O procedimento é semelhante às verificações de ID em muitas outras corretoras de criptomoedas, disse a BitMEX.

Menos de dois meses depois do anúncio, a BitMEX foi pega de surpresa pelas acusações movidas contra si.

Dois grandes órgãos dos EUA foram repsonsáveis. Um deles foi o Departamento de Justiça (DoJ). O outro foi a Comissão de Negociação de Futuros e Commodities (CFTC).

Como resultado, a BitMEX perdeu a confiança dos investidores. Após as acusações, quase 30% de seu saldo em Bitcoin foi retirado pelos clientes.

Leia também: STF mantém extradição de ex-sócio da Telexfree para os EUA

Leia também: Pirâmide ligada à família de Russomanno será investigada

Leia também: PIX é revolução de pagamentos instantâneos, afirma Bloomberg

Forex Crypto News: Cripto Facil