Bitcoin valoriza quase 10% e busca os R$ 85.000; analistas estão otimistas

Bitcoin valoriza quase 10% e busca os R$ 85.000; analistas estão otimistas

Em dólares, o Bitcoin ficou em uma zona de incerteza abaixo dos US$ 14.000. Isso foi causado por uma incerteza maior: o resultado das eleições nos Estados Unidos.

Contudo, o BTC disparou nas últimas 24 horas contadas da escrita desta matéria. Atualmente, o BTC está cotado a US$ 14.937,57.

Na cotação em reais, o avanço teve um grande impacto, jogando o Bitcoin a R$ 83.000.

Além da massiva valorização em pouco tempo, analistas estão otimistas sobre ganhos mais robustos.

Bitcoin rompe nível importante

Segundo dados do CoinDesk, o BTC não estava conseguindo se manter acima dos US$ 14.000.

O motivo para inversão de cenário, culminando na disparada, é explicado pelo CTO da Bitfinex. Paolo Ardoino disse à Forbes que as “qualidades únicas” do Bitcoin estão sendo reconhecidas.

Além disso, Ardoino completou dizendo que um cenário está se formando, para o qual o BTC foi criado.

Importante ressaltar também que, com a recente valorização, o Bitcoin dobrou seu preço em 2020.

Mesmo com o atual cenário positivo, o rompimento da resistência localizado nos US$ 14.000 abriu as portas para uma tendência de alta mais forte.

Agora vai?

O analista conhecido no Twitter como Crypto Michaël publicou na quarta-feira (4):

“Bitcoin entrou na zona de resistência. Ele está rompendo a linha entre US$ 13.850 e US$ 13.925 e eu espero que novas altas ocorram.

Em caso de rejeição, o Bitcoin pode voltar aos US$ 13.200.”

Conforme já visto, não ocorreu uma rejeição. Pelo contrário, o BTC disparou rumo aos US$ 15.000 após romper o nível de resistência mencionado.

Além disso, conforme ressaltado por Cole Petersen, a pressão de venda em torno dos US$ 14.000 falhou em colapsar o preço do Bitcoin.

Tal cenário gera, de certa forma, uma segurança ao criptoativo para buscar patamares cada vez mais elevados.

Contudo, embora muitos indicadores sustentem um panorama de alta, é importante observar outros fatores.

Segundo o IntoTheBlock, os endereços de Bitcoin “no lucro” representam 97% do total.

É possível que uma venda massiva ocorra em algum ponto do caminho entre os US$ 15.000 e os US$ 20.000 — próximo destino do Bitcoin, segundo alguns analistas.

Por fim, o resultado definitivo das eleições presidenciais dos EUA pode também impactar o Bitcoin negativamente.

Desta forma, em um mercado volátil como o atual, é importante ter atenção nas movimentações mais do que nunca.

Leia também: Bitcoin pode repetir valorização de 2017 em 2021, afirma veterano

Leia também: Bitcoin subiu 65% após eleições de 2016 nos EUA; história vai se repetir?

Leia também: Bitcoin busca os US$ 3 milhões até 2023, defende investidor

Forex Crypto News: Cripto Facil