Bitcoin Sushi Day: o jantar que custou 10,354 BTC

Bitcoin Sushi Day: o jantar que custou 10.354 BTC

O Pizza Day é um dos eventos mais conhecidos do Bitcoin. A história do homem que pagou 10 mil Bitcoins em duas pizzas é comemorada todos os anos ao redor do mundo.

No entanto, há quem não goste de comer pizza. Nesse caso não há problema, pois também existe um episódio parecido envolvendo sushi.

O famoso prato japonês foi comprado por Kashmir Hill, jornalista do The New York Times. O preço da conta? A bagatela de R$ 1 milhão!

Vivendo uma semana com Bitcoin

Hill resolveu contar sua história em um texto publicado no Times na quarta-feira (16). O episódio aconteceu no início de 2013.

Intitulado My $200,000 Sushi Dinner (Meu jantar de sushi de $200,000), a colunista conta sua trajetória com o uso do Bitcoin.

Na época, o Bitcoin começava a desperta a atenção de investidores e entusiastas de tecnologia. Em virtude disso, a jornalista resolveu fazer um experimento.

Ela resolveu passar uma semana pagando todas as contas com Bitcoin – incluindo as gorjetas.

“É um ótimo momento para ser um proprietário de moeda de longa data. Também é um momento doloroso para ser uma pessoa que já gastou 10,354 Bitcoin (incluindo gorjeta) em um jantar para estranhos. Sim, essa pessoa sou eu”, afirma Hill.

Era o início da euforia que iria gerar a primeira grande valorização no preço do criptoativo. Ele atingiria os US$ 1 mil pela primeira vez no final daquele ano.

“Meu objetivo era saber o quão valioso (o Bitcoin) era na vida real”, justificou Hill.

Na época, ela comprou o equivalente a R$ 680 em Bitcoin utilizando a Coinbase. No entanto, a experiência logo mostrou-se bastante complicada.

Hill morava em São Francisco, um dos maiores pólos de tecnologia dos Estados Unidos. No entanto, não haviam muitos locais onde aceitavam Bitcoin como pagamento naquela época.

“Tinha apenas algumas opções, incluindo uma loja de cupcakes e um restaurante de sushi chamado Sake Zone”, disse. E foi no segundo local onde começou a história.

O sushi mais caro do mundo

Na última noite do seu experimento, Hill decidiu passar o fim de semana em um jantar. A comida escolhida foi o sushi e o local, o Sake Zone.

No entanto, a jornalista resolveu transformar o jantar em um grande evento. Ela divulgou o encontro no Reddit e reuniu vários entusiastas do Bitcoin para participar.

Inicialmente, o encontro era previsto para 15 pessoas. Porém, o número de presentes foi quatro vezes maior.

“Era ‘um elenco selvagem de personagen’s. Havia um especulador de Bitcoin usando um Google Glass, economistas, empreendedores e até dois fundadores do festival Burning Man“, conta Hill.

No total, a conta deu US$ 957, cerca de R$ 4,7 mil na cotação atual. Ao fazer o cálculo em Bitcoin, Hill descobriu que devia cerca de 10 Bitcoins a Yung Chen, dono do Sake Zone.

“No final da noite, paguei a conta, que chegou a US$ 957 (mais a gorjeta). Na hora me senti culpada, fazendo Yung Chen aceitar US$ 1.000 em dinheiro engraçado, porque não estava claro para mim se o Bitcoin deveria valer alguma coisa”, escreveu a jornalista.

Sete anos depois, ela descobriu que fez um favor a Chen. Afinal, os 10 Bitcoins pagos no jantar se transformaram em US$ 230 mil. Já em reais, o valor chega a estonteantes R$ 1,1 milhão.

Dono do restaurante se aposenta

Com isso, o jantar facilmente se qualifica como o sushi mais caro da história. Especialmente para Chen, que teve a prudência de não gastar os Bitcoins que recebeu.

“Este mês, com o aumento do Bitcoin, liguei para Yung Chen para fazer uma reserva. Descobri que ele e sua esposa se aposentaram do ramo de restaurantes há alguns anos, por causa das horas de trabalho em excesso”, afirmou Hill.

O fechamento do restaurante ocorreu em 2017, ano em que o Bitcoin atingiu valores próximos dos US$ 20 mil.

Chen disse que vender cerca de um quarto dos Bitcoins pagos por Hill pelo jantar. Ele afirma ter se arrependido, mas ainda mantém uma soma considerável como reserva.

“Eu vendi alguns. Sinto-me muito mal (por ter vendido). Agora, apenas fico com ele. Apenas coloco lá como estoque e espero. O Bitcoin se tornou um dos principais ativos de economia de meu portfólio. É muito. É quase meio milhão de dólares em minha conta”, declarou.

Leia também: Estudo indica 3 diferenças entre as altas do Bitcoin em 2017 e 2020

Leia também: Baleias planejam correção do Bitcoin para comprar mais barato, alerta trader

Leia também: Criador do Megaupload: “Bitcoin Cash vai valer US$ 3 mil”

Forex Crypto News: Cripto Facil