Bitcoin atingiu “território de bolha” acima de US$ 20 mil, afirma bilionário

Bitcoin atingiu “território de bolha” acima de US$ 20 mil, afirma bilionário

O CEO e cofundador da DoubleLine Capital, Jeffrey “Bond King” Gundlach, disse que o Bitcoin entrou em um “território da bolha” desde que rompeu os US$ 20 mil.

“Bitcoin, para mim, está agora em território de bolha com base em como tem agido. As pessoas que apontam que ele tem uma dinâmica de oferta e demanda fantástica se de fato as instituições se envolverem, estão certas sobre isso”, disse ele à CNBC.

Gundlach descreve como no ano passado ele tinha duas convicções: que o dólar está caindo e o Bitcoin está subindo.

“Quando o Bitcoin chegou a cerca de US$ 23.000, pensei que começava a parecer uma mania”, disse o gestor.

Ele explicou que não aposta contra o Bitcoin. Mas quando a criptomoeda quebrou a marca de US$ 20 mil, ele ficou neutro.

No último final de semana, o Bitcoin atingiu sua máxima histórica em mais de US$ 42 mil. No Brasil, ele chegou a encostar nos R$ 230 mil.

Porém, logo em seguida ele sofreu uma forte correção, caindo quase 20% na segunda-feira (12). Foi quando Gundlach comentou sobre o comportamento do Bitcoin. E, como outros investidores, citou a volatilidade no seu preço.

“É muito volátil. Não gosto de Bitcoin aqui (neste preço). Não gosto de coisas que ficam em cima de uma perna de pau como essa”, disse Gundlach. “Não sou realmente contrário, mas há momentos em que as pessoas parecem estar tão do lado do barco que não acredito que o barco navegue tão bem”.

Rei dos títulos recomendou apostar contra o Bitcoin em 2017

A reputação de Gundlach é bastante alta no mercado financeiro. Ele foi gestor do TCW Total Return Bond Fund, fundo com US$ 9,3 bilhões em ativos sob gestão. Isso equivale a cerca de R$ 45 bilhões.

O investidor teve uma visão mais negativa em outros casos. Por exemplo, em dezembro de 2017, quando o mercado estava no auge da euforia. Naquele mês, Gundlach fez uma aposta verbal:

“Se você vender Bitcoin hoje, você ganhará dinheiro.”

Nesse ponto, o Bitcoin estava sendo negociado acima de US$ 16.000, ou cerca de R$ 68 mil à época. Nos meses seguintes, a criptomoeda sofreu uma forte correção.

Gundlach ressaltou, no entanto, que está otimista em relação ao Bitcoin. Porém, ele busca evitar a narrativa de excesso de otimismo.

“Acho que todas essas coisas estão meio que embutidas agora, e o local de comércio é ruim”, disse ele. “Até com o dólar, tenho estado muito negativo em relação ao dólar desde janeiro de 2017. Na verdade fiquei neutro em o dólar um pouco mais baixo do que estamos agora.”

Leia também: Nova alta do Bitcoin? Grayscale reabre fundo para investidores

Leia também: Litecoin pode disparar se romper resistência em R$ 815

Leia também: Trader com R$ 1 bilhão em criptomoedas revela seus investimentos

Forex Crypto News: Cripto Facil