Aplicativo brasileiro para licitações em blockchain é premiado em evento internacional

Aplicativo brasileiro para licitações em blockchain é premiado em evento internacional

Em julho de 2019, o governo da Bahia lançou o Soluções Online de Licitação (SOL), em conjunto com a empresa brasileira de tecnologia e design Caiena. O SOL utiliza tecnologia blockchain para guardar informações sobre compras, além de editais, atas e contratos.

De acordo com um comunicado enviado pela Caiena ao CriptoFácil no dia 05 de fevereiro, a empresa, os governos dos Estados da Bahia e Rio Grande do Norte e o Banco Mundial receberam um prêmio concorrendo na categoria Design de Serviços/UX para Governos e Instituições do iF DESIGN AWARD.

Brasil e blockchain bem representados lá fora

De acordo com o comunicado, o SOL foi avaliado por um júri de 78 especialistas em áreas como design, indústria e arquitetura. O júri se reunião em Hamburgo, no norte da Alemanha, para escolher os projetos dignos de serem premiados.

A premiação do SOL se deve, de acordo com o comunicado, ao fato de utilizar metodologias de design e a tecnologia blockchain para trazer inovação social às cooperativas da agricultura familiar dos estados atendidos.

Conforme noticiado pelo CriptoFácil em julho de 2019, a previsão para o SOL era que mais de mil associações e cooperativas de agricultura dos Estados da Bahia e Rio Grande do Norte utilizassem o aplicativo.

O aplicativo foi elaborado no âmbito dos projetos Bahia Produtiva (BA) e Governo Cidadão (RN), e mantidos pela Companhia de Desenvolvimento Rural (CAR) e Secretaria de Planejamento e das Finanças, respectivamente.

Atualmente, cerca de 1.100 associações e cooperativas da agricultura familiar dos estados encontram fornecedores de bens, serviços e obras em todo o país com rapidez e transparência, tudo por meio do SOL. Ao todo, desde seu lançamento em julho de 2019, 245 contratos foram efetivados baseados no SOL – correspondendo à movimentação de R$2,5 milhões.

Bruno Rigolino, líder de design da Caiena, comentou sobre a premiação:

“O Brasil tem várias demandas que podem ser endereçadas adotando-se design e tecnologia. Esse é o grande destaque do próprio SOL, que usa esses dois elementos para facilitar o processo de licitação dos estados envolvidos, ao mesmo tempo em que garante transparência e segurança. Ter o SOL premiado em um concurso como o iF serve de evidência e inspiração para novas iniciativas.”

A intenção do aplicativo é facilitar a conexão entre fornecedores e cooperativas, objetivo que parece ter sido atingido, dada a premiação em experiência do usuário. A inovação é tornar o processo licitatório um evento que ocorre em ambiente digital, que se baseia em blockchain para garantir a segurança das informações transacionais – facilitando ainda o processo de auditoria.

David Pedoneze, responsável técnico do projeto, também falou sobre a premiação:

“Atualmente, as cooperativas conseguem criar licitações, avaliar as propostas recebidas e até assinar digitalmente cada contrato. Tudo acontece online, sem a necessidade de papéis ou deslocamento dos fornecedores. O processo que antigamente demorava meses passa a acontecer em alguns dias, agilizando o desenvolvimento socioeconômico das regiões atendidas.”

Ao todo, incluindo o SOL, 30 projetos brasileiros foram premiados no iF DESIGN AWARD 2020.

Leia também: Ripio é citada como startup de sucesso pela Visa

Forex Crypto News: Cripto Facil