Apesar das notícias, apenas 5% das empresas querem Bitcoin

Apesar das notícias, apenas 5% das empresas querem Bitcoin

A empresa de consultoria Gartner lançou um relatório sobre o interesse institucional do Bitcoin. E apesar da euforia do mercado, o resultado não foi dos melhores.

Divulgado na terça-feira (16), o relatório entrevistou 77 executivos do mercado financeiro. Cerca de 84% afirmaram que não tinham intenção de adotar a criptomoeda como um ativo corporativo em seus balanços.

Outros 16% dos entrevistados que disseram que tinham intenção de comprar Bitcoin. Porém, a maioria destes respondeu que não tinha pressa em fazer isso.

Cerca de 9% disseram que começariam a comprar Bitcoin em 2024 ou mais tarde. Apenas 5% dos executivos disseram que comprariam Bitcoin em 2021.

Por fim, 1% disseram que iriam adquirir Bitcoin em algum momento de 2022 ou 2023. A pesquisa da Gartner entrevistou desde gestores de fundos até diretores financeiros (CFOs) de grandes empresas.

Volatilidade ainda incomoda grandes executivos

No levantamento, a Gartner também perguntou quais as razões que levavam os investidores a não comprarem Bitcoin. E a grande maioria dos executivos apontou a volatilidade como o grande risco.

“Cerca de 84% dos entrevistados disseram que a volatilidade do Bitcoin representava um risco financeiro. Seria extremamente difícil mitigar o tipo de oscilação de preço visto na criptomoeda no últimos cinco anos”, disse disse Alexander Bant, chefe de pesquisa da prática de finanças da Gartner.

Motivos alegados pelos gestores para não adquirir Bitcoin. Fonte: Gartner.
Motivos alegados pelos gestores para não adquirir Bitcoin. Fonte: Gartner.

A preocupação com a volatilidade foi maior do que as preocupações com adoção e outros riscos somadas. Os gestores também marcaram preocupações regulatórias (32%) como razões para ficar de fora do Bitcoin.

De acordo com Bant, os executivos entrevistados estão receosos com questões políticas. Eles ainda querem ouvir mais dos reguladores e entender os riscos de investir em Bitcoin.

“Existem muitas questões não resolvidas quando se trata do uso de bitcoin como um ativo corporativo. É improvável que a adoção aumente rapidamente até que tenhamos mais clareza sobre isso”, disse Bant.

Enquanto os gestores buscam entender o Bitcoin, grandes empresas já acumulam reservas da criptomoeda. A MicroStrategy, por exemplo, anunciou nesta semana a emissão de R$ 3 bilhões em dívida para comprar mais Bitcoins.

Leia também: Popular trader de criptomoedas revela em quais projetos está apostando

Leia também: Crítico do Bitcoin muda de ideia e acredita no BTC a R$ 500 mil

Leia também: Trader dá dicas sobre melhores momentos para vender criptomoedas

Forex Crypto News: Cripto Facil