Anthony Pompliano: bancos centrais e grandes corporações terão Bitcoin

Anthony Pompliano: bancos centrais e grandes corporações terão Bitcoin

Um dos especialistas em criptomoedas mais reconhecidos do mercado, Anthony Pompliano, disse que uma nova classe de capital entrará no Bitcoin.

À Market Alert da CNBC, o cofundador da Morgan Creek Digital disse que a criptomoeda está se tornando um ativo que atrai investidores de todos os setores do cenário financeiro.

Além disso, Pompliano destacou que as políticas de impressão de dinheiro inspiraram investidores a colocarem seus fundos em ativos de valor, principalmente, o Bitcoin:

“Jerome Powell e o Federal Reserve realizaram uma campanha de marketing de US$ 3 trilhões para armazenamento de valor ou ativos de hedge de inflação em 2020. E quer você acredite que a inflação realmente vai ocorrer ou não, há um medo da inflação. Portanto, os investidores estão movendo capital para metais preciosos, Bitcoin, imóveis, etc”, disse.

Nesse contexto, segundo ele, o Bitcoin foi o grande vencedor.

Corporações vão investir no Bitcoin

De acordo com Pompliano, os investidores de varejo foram os primeiros a entender esta tendências. Em seguida, vieram os investidores institucionais e, agora, é a vez das corporações.

O executivo destacou que todos começarão a colocar Bitcoin em seus balanços. Inclusive, é possível que até mesmo os bancos centrais comecem a colocar Bitcoin em suas reservas.

Nesse sentido, para Pompliano, à medida que o Bitcoin encontrar um lugar em novos balanços, sua superioridade como reserva de valor se tornará mais aparente. Com isso, é possível que a criptomoeda se torne uma moeda digital global.

O empresário ainda comparou o BTC ao ouro e, segundo ele, o criptoativo é 10 vezes melhor que o metal precioso. Isso porque, do ponto de vista técnico, é mais fácil de armazenar BTC do que ouro.

“Se você começar a olhar para ele [Bitcoin] como uma moeda digital real… Será que ela pode chegar ao status de reserva global? Acho que essa é a grande questão sobre a qual os investidores em todo o mundo estão especulando. E vamos descobrir como o mercado se comportará aqui nos próximos anos.”

Queda no Bitcoin

Por fim, sobre a recente queda no preço do Bitcoin, Pompliano disse que é normal durante um mercado de alta:

“Lembre-se de que o Bitcoin estava sendo negociado a US$ 10 mil em outubro de 2020. Basicamente, ele subiu 400% em menos de 90 dias. Meio que teve uma corrida parabólica e teve uma retração de 20%. Isso é muito natural.”

Leia também: Ações tokenizadas: saiba como investir na bolsa com criptomoedas

Leia também: Fundo de Bitcoin da Grayscale cresce 872% em 2020

Leia também: Mais de R$ 550 mil: homem encontra 2,7 BTC esquecidos em sua carteira

Forex Crypto News: Cripto Facil