67% dos millennials preferem Bitcoin do que ouro, revela pesquisa

67% dos millennials preferem Bitcoin do que ouro, revela pesquisa

O Bitcoin (BTC) tem conquistado cada vez mais popularidade, especialmente durante a atual alta.

Durante a crise econômica causada pelo coronavírus, o BTC passou a ser visto como uma reserva de valor válida.

Segundo uma pesquisa do deVere Group, o BTC está em alta entre seus clientes millennials. Cerca de 67% deles preferem o criptoativo a metais precisosos como reserva de valor.

Bitcoin é querido pelos millennials

Os millennials são aqueles nascidos no fim da década de 1980 até o fim do século XXI. Como característica, essa geração cresceu em contato significativo com a tecnologia quando comparada à geração anterior.

O deVere Group, empresa que presta consultoria financeira e tem mais de US$ 10 bilhões em capital geridos, fez uma pesquisa envolvendo millennials e reservas de valor.

O resultado geral obtido é que os millennials preferem Bitcoin do que metais preciosos, como o ouro.

Em uma proporção de 2:1, os clientes millennials do deVere acreditam que a versão digital do ouro é mais útil. Cabe ressaltar que isso não implica em uma oposição ao ouro, apenas a preferência pelo BTC.

Nigel Green, CEO do deVere Group, comentou sobre o resultado da pesquisa:

“Desde o Egito Antigo, o ouro sempre teve um imenso valor e foi reverenciado como maior reserva de valor. […] Contudo, conforme revelado pela pesquisa, o Bitcoin pode destronar o ouro por meio de uma geração de millennials e jovens investidores, os chamados ‘nativos digitais’, que acreditam que ele [o Bitcoin] compete com o ouro como reserva de valor.”

Green completa citando as possíveis razões por trás da preferência pelo BTC.

Período digital

O empresário explica que o mundo é conduzido pelas tecnologias digitais. O fato das criptomoedas estarem inseridas nesse meio contribui para a preferência.

Outro fator importante, aponta Green, são os níveis de impressão de dinheiro ao redor do globo.

A desvalorização das chamadas “moedas tradicionais” criam preocupações nos investidores. Desta forma, eles buscam alternativas, recorrendo ao Bitcoin.

Green conclui afirmando que a participação do Bitcoin no mercado financeiro será cada vez maior:

“Conforme o mundo continua a se voltar para as tecnologias digitais e os millennials se tornam uma parte mais dominante da economia mundial, devemos esperar que o Bitcoin também ganhe um papel mais influente nos mercados financeiros, especialmente como um ativo à prova de recessões.”

Leia também: Bitcoin pode ainda valorizar 10 vezes neste ciclo, aponta analista

Leia também: Investidores institucionais preferem Ethereum ao Bitcoin, diz Grayscale

Leia também: Square investe R$ 50 milhões em mineração de Bitcoin limpa

Forex Crypto News: Cripto Facil