Três razões pelas quais o Bitcoin pode estar se preparando para um novo rali de alta

A semana está chegando ao fim com o Bitcoin de volta acima da faixa dos US$7.000, o que o mantém em processo de consolidação enquanto os touros e os ursos brigam por ele. As linhas de tendência de longo prazo estão mantendo o forte apoio, mas essas não são as únicas razões pelas quais o próximo rali de alta pode ser iminente.

Bitcoin possui maior suporte

Desde uma alta valorização (pump) no meio desta semana, o Bitcoin voltou a ficar acima de US$7.000, o que foi crucial para o cenário maior. Nas últimas 24 horas, o BTC encontrou terreno estável na área de US$7.150 e no momento da escrita, já era cotado a US$7.223.

A ação manteve o ativo dentro de seu canal de alcance limitado nas últimas quatro semanas. O ponto principal, no entanto, é a manutenção de um grande apoio na zona de US$6 mil.

Um pequeno aperto nos US$6.500 impediu o que certamente seria um grande despejo para US$5 mil, onde estão as médias móveis de 200 semanas e vários níveis de retração Fib.

Conforme relatado pelo site News BTC, a região de US$6.500 é uma zona de suporte fundamental a longo prazo e foi o preço mais negociado para o Bitcoin durante 2018. Analistas do setor, como Peter Brandt e o sócio fundador da Adamant Capital Tuur Demeester reconheceram esse ponto crucial.

Aumento do interesse institucional

Os contratos de Futuros têm sido negociados a níveis recordes, o que indica um enorme aumento no interesse institucional pelo Bitcoin. Nesta quinta-feira, 19 de dezembro, a Bakkt bateu um novo recorde de futuros de Bitcoin entregues fisicamente, com mais de 6.200 contratos negociados.

A Grayscale também viu um grande aumento no fluxo de Bitcoin, outro sinal do interesse institucional. O BTC está agora no radar dos grandes players. Outros fornecedores institucionais de produtos, como a Fidelity e a TD Ameritrade, estão notando um aumento pelo interesse, uma vez que o Bitcoin se posiciona como um ativo macro.

Os futuros e as opções, especialmente as liquidadas em dinheiro, não aumentam necessariamente os preços do BTC, mas aumentam a conscientização sobre os criptoativos para aqueles com bolsos cheios.

FOMO do halving

Não há nada como um bom e velho halving (evento que reduzirá a recompensa do bloco do Bitcoin na metade) para enviar os preços do Bitcoin para a lua novamente. Isso já aconteceu duas vezes antes e não há nada indicando que a história não se repetirá novamente.

Com apenas 146 dias para que ocorra o halving, o FOMO (fear of missing out, ou medo de ficar de fora) deve começar a aumentar em breve, mais apenas quando entrarmos em 2020. À medida em que a recompensa por bloco e a taxa de inflação forem reduzidas pela metade, o estoque a fluir dobrará, o que é muito importante para os investidores em termos de escassez e demanda relativas.

Leia também: Suposta pirâmide PlusToken é apontada como responsável pela recente queda de preço do Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil