Suposta pirâmide financeira dos EUA BitClub é alvo de autoridades norte-americanas

Mais uma empresa que oferecia rentabilidade garantida por meio de supostas operações com mineração de Bitcoin foi derrubada por autoridades. Desta vez nos Estados Unidos, a BitClub oferecia pacotes de investimento similares ao aplicado pela Minerworld no Brasil. De acordo com um comunicado de imprensa , Matthew Brent Goettsche de Lafayette, Colorado; Jobadiah Sinclair Weeks de Arvada, Colorado; e Joseph Frank Abel de Camarillo, Califórnia, foram indiciados por conspiração para cometer fraude eletrônica e oferecer valores mobiliários não registrados.

Segundo o comunicado, os supostos golpistas criaram um esquema que oferecia uma rentabilidade ilusória baseada em atividades de mineração de Bitcoin. Contudo, o suposto esquema, que funcionava desde 2014, não realizava qualquer atividade de mineração e os saldos “virtuais” nas carteiras dos clientes na plataforma BitClub eram falsos. Além dos indiciados, outras duas pessoas, ainda não identificadas pelas autoridades, teriam participação no esquema.
Assim como a Minerworld no Brasil, a empresa norte-americana usava de táticas de marketing multinível para divulgar seus produtos e atrair mais clientes. Além disso a empresa realizava “campanhas” de investimento em redes sociais e e-mails marketing. John Tafur, agente especial encarregado do escritório de campo de Newark do grupo IRS-Criminal Investigation, declarou que:
“Os réus estão envolvidos em um sofisticado esquema de ponzi, envolvendo centenas de milhões de dólares que caçavam investidores de todo o mundo”, disse.
O comunicado destaca ainda que os escritórios de campo locais do FBI, do IRS-Investigação Criminal e do IRS estavam todos envolvidos na investigação.

Forex Crypto News: Cripto Facil