SEC dos EUA adia audiência sobre ICO do Telegram para 2020

O Telegram terá que esperar para apresentar à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) a argumentação de que seu token “Gram” não é um valor mobiliário. De acordo com o último processo judicial, divulgado pela Coindesk, a audiência sobre o caso foi adiada para os dias 18 e 19 de fevereiro de 2020 – inicialmente, ela seria realizada nesta próxima quinta-feira, 24 de outubro.

O juiz que ouviu o caso, P. Kevin Castel, decidiu que o Telegram não deve distribuir seus tokens antes dessa data e até que o tribunal tome sua decisão sobre o caso. No início desta semana, a Telegram comprometeu-se a adiar o lançamento do projeto da blockchain TON e a emissão dos tokens até 30 de abril de 2020, para que tivesse tempo de lidar com as preocupações da SEC.

Em um processo judicial e nos e-mails enviado aos investidores, o Telegram discordou da SEC de que seus tokens são valores mobiliários, expressando frustração com a decisão da agência em interromper o lançamento muito próximo da data, que estava prevista para o final de outubro. Em 11 de outubro, a SEC divulgou uma ordem de restrição de emergência que interrompeu o lançamento da TON.

Ao adiar o lançamento, o Telegram ofereceu ainda aos investidores a chance de aprovar a alteração da data, acrescentando que, se a maioria dos detentores dos tokens Gram discordassem do atraso, eles receberiam 77% do valor investidor de volta.

Leia também: SEC suspende oferta de tokens do Telegram nos Estados Unidos

Forex Crypto News: Cripto Facil