Rival da Bitmain pretende levantar US$100 milhões em IPO

A Canaan, segunda maior mineradora de Bitcoin do mundo, pretende arrecadar cerca de US$100 milhões em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) nos Estados Unidos, informou a Coindesk nesta quinta-feira, 14 de novembro.

A empresa, que possui sede em Hangzhou, na China, atualizou seu pedido de IPO com a Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês) na quarta-feira, 13 de novembro. O objetivo da oferta é disponibilizar 10 milhões de ações depositárias norte-americanas (ADS), cada uma a um preço entre US$9,00 e US$11,00.

Se a Canaan receber juros de investimento suficientes, a oferta arrecadaria US$100 milhões, e a empresa seria a primeira grande fabricante de mineradoras de Bitcoin a ser listada no mercado de ações.

Com uma oferta desse tamanho, a Canaan comandaria um valor de mercado de cerca de US$1,5 bilhão, com cerca de 2,3 bilhões de ações ordinárias em circulação após a oferta. Cada ADS representaria 15 ações ordinárias classe A da Canaan, de acordo com o documento atualizado.

Nos pedidos iniciais de abertura de capital de Canaan, no final de outubro, a empresa estabeleceu um valor de reserva de US$400 milhões como objetivo inicial. O número mais recente ainda pode ser revisado antes de sua listagem final.

Em 5 de novembro, a empresa revelou que teve um lucro de US$13 milhões e receitas de US$95 milhões no terceiro trimestre de 2019. Porém, ela também reportou um prejuízo líquido de US$45 milhões no primeiro semestre de 2019.

Leia também: Bitmain e Canaan anunciam novos ASICs para mineração de Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil