Revista Veja cita Ronaldinho Gaúcho e Grupo Bitcoin Banco em artigo sobre golpes com criptoativos

Os recentes escândalos envolvendo o mercado de criptoativos já vazaram para a mídia mainstream há algum tempo. Recentemente, Claudio Oliveira, proprietário do Grupo Bitcoin Banco acusado de dar um golpe em seus investidores, deu uma entrevista para o Valor Investe, conforme noticiado pelo CriptoFácil.

Na entrevista, Oliveira afirmou que a situação dos saques atrasados em exchanges do Grupo Bitcoin Banco só será resolvida em 2020, citando como causa não só o suposto ataque sofrido pela plataforma, responsável por duplicar o saldo de alguns clientes, como também ordens judiciais e bloqueios que inviabilizam as soluções desenhadas.

Em um recente artigo publicado pela Revista Veja, os esquemas financeiros que têm afetado os investidores do mercado de criptoativos foram novamente abordados. Na capa está a figura do ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, face da empresa 18K Ronaldinho – que em junho foi denunciada à CVM por aparentar ser uma pirâmide financeira.

O artigo cita também a recente debandada de integrantes da Associação Libra, conglomerado responsável pela emissão da stablecoin que tem como principal representante o Facebook. Voltando ao Brasil, a Veja ainda disponibiliza um gráfico com as figuras por trás do Grupo Bitcoin Banco, da 18K Ronaldinho e da Atlas Quantum – contando ainda com “figuras famosas” por trás dos projetos publicitários destas organizações.

A lista tem o nome “Bom demais para ser verdade”, conforme pode ser visto abaixo:

As aparições de Amaury Jr. e Ratinho em eventos do Grupo Bitcoin Banco não foram deixadas de fora. Além de imagens em que ambos aparecem ao lado de Oliveira, constam declarações na matéria. Amaury Jr. se justificou:

“É desagradável. A pessoa me vê falando bem do cara e toma um calote. Suspendemos o acordo desde que a fraude estourou.”

No artigo da Veja, Amaury ainda falou sobre o contrato de publicidade firmado entre Grupo Bitcoin Banco (GBB) e a RedeTV – acordo que nunca foi pago.

“Ele fechou um acordo no qual promete nos pagar em doze parcelas.”

Ratinho, por sua vez, alega que foi levado em dois eventos do GBB por um amigo:

“Fui a dois eventos, um no Hotel Unique e o outro em um jantar no Figueira Rubaiyat, ambos em São Paulo. Para mim era um dos muitos empresários que usam a imagem de alguém famoso.”

Leia também: CVM suspende criptomoeda LBLV promovida por Ronaldinho Gaúcho

Forex Crypto News: Cripto Facil