Rede de supermercados do Peru terá sistema de rastreio de gado via blockchain

Um projeto piloto criado pela Wong, uma cadeia de supermercados do Peru de propriedade do maior conglomerado de varejo do Chile, o Cencosud, permitirá que fornecedores e consumidores examinem e verifiquem a procedência de vários produtos à base de carne utilizando a tecnologia blockchain, informou a Coindesk nesta quinta-feira, 31 de outubro.

O projeto é uma parceria entreo o Cencosud e a subsidiária da Citizens Reserve SUKU, empresa da cadeia de suprimentos sediada no Vale do Silício, cujos fundadores são membros do laboratório de blockchain da gigante de auditoria Deloitte. No lançamento, o aplicativo voltado para o consumidor, apresentará uma blockchain de nível empresarial e utilizará a plataforma de blockchain permissionada do J.P. Morgan, a Quorum.

Do nascimento às prateleiras

A plataforma estará disponível em 20 lojas da Wong e cobrirá todos os produtos de carne com o logotipo da SUKU. Assim como os emblemas Ⓤ ou K sinalizam aos consumidores judeus que um rabino inspecionou o produto (a certificação kosher), o emblema da SUKU significará que a empresa usou blockchain para rastrear o caminho da carne de boi desde o nascimento do animal até a prateleira.

Ao contrário da certificação kosher, no entanto, a blockchain da SUKU permitirá ao cliente analisar todo o histórico de blockchain da fonte de carne Wong e ver um registro validando cada parte do histórico da carne.

O CEO da SUKU Yonathan Lapchik disse à CoinDesk que este projeto em blockchain tem um enorme potencial em termos de aplicações para o mercado global de bens de consumo em geral.

“Você tem um grande grupo de consumidores que deseja sustentabilidade e deseja comprar produtos de marcas transparentes. Mas eles não fazem isso hoje, não confiam no que as marcas estão dizendo. Há um mercado de US$1 trilhão disponível para empresas e marcas se puderem falar o mesmo idioma que os consumidores.”

Até a saúde e o bem-estar dos animais são rastreados, armazenados e revistos na blockchain, disse Lapchik.

“Toda vez que um produtor diz ‘vacinei todos os animais, todos os animais têm seu bem-estar animal certificado’, então o sistema aciona automaticamente uma entrada para a parte que precisa confirmá-la e eles confirmam ‘Sim’ ou ‘Não’ e o certificado é enviado.”

Confiança peruana

A rede Wong era uma das marcas mais confiáveis ​​do Peru, de acordo com a Câmara de Comércio de Lima. Mas quando o Cencosud comprou a cadeia de supermercados por US$500 milhões em 2007, os cidadãos entraram em tumulto, alegando temores de que a loja mudasse suas práticas.

Agora, com o novo aplicativo e uma cadeia de suprimentos transparente, o gerente de produtos perecíveis do Cencosud Peru Enrique Ameghino enxerga o projeto como uma maneira de restaurar a confiança dos clientes.

“A SUKU e a tecnologia blockchain estão nos ajudando a desenvolver ainda mais nosso relacionamento com nossos clientes”, disse Ameghino. “É outro caminho para nos comunicarmos diretamente com eles.”

“Estamos vendo essa transição de sistemas baseados em confiança para sistemas baseados em transparência. Foi isso que Satoshi nos deu: essa oportunidade de trazer transparência através da tecnologia”, disse Lapchik.

Leia também: Churrascaria brasileira Fogo de Chão usará blockchain para rastrear carne de seus restaurantes

Forex Crypto News: Cripto Facil