Projeto Libra, do Facebook, rebate críticas em relação à tecnologia blockchain

Desde que o Facebook anunciou o projeto da criptomoeda Libra, muitos questionaram a escolha da empresa de construir um sistema de pagamentos baseado em blockchain ao invés de utilizar a infraestrutura bancária existente.

Em um post publicado nesta quarta-feira, 25 de setembro, o representante da Libra David Marcus tentou justificar a ação do Facebook, dizendo que construir a Libra usando o sistema bancário não reduzirá custos ou abrirá o sistema de serviços financeiros para as massas.

Marcus ressalta que o sistema bancário existente está isolado e desatualizado, e que os bancos formaram redes segmentadas que não se conectam com eficiência. Portanto, transferir dinheiro entre contas bancárias requer muitos intermediários que incorrem em altos custos de transação – justamente os problemas que a Libra quer resolver.

Em comparação, Marcus afirmou que a Libra pode permitir que carteiras de todo o mundo transfiram dinheiro a “um custo incrivelmente baixo”, eliminando intermediários e dando às pessoas poder sobre seu próprio dinheiro.

“As pessoas se beneficiarão e terão mais facilidade quando quiserem enviar e receber dinheiro, e a barreira de acesso ao moderno dinheiro digital e serviços financeiros seria muito reduzida – permitindo que bilhões de pessoas tenham acesso a esses serviços essenciais e à economia mundial”, escreveu Marcus.

Conforme relatado pelo CriptoFácil, a Libra tem despertado temores das principais economias do mundo. No dia 17 de setembro, Marcus tranquilizou os reguladores e chegou a endossar o discurso das autoridades de que a Libra deve ser regulamentada.

Leia também: Cocriador da Libra afirma que a criptomoeda não representa ameaça aos países

Forex Crypto News: Cripto Facil