Polícia Federal conclui relatório e indicia 13 pessoas do caso Unick

No dia 17 de outubro, o presidente da suposta pirâmide financeira Unick Forex Leidimar Lopes foi preso, juntamente com o diretor de marketing da operação Danter Silva. As prisões, bem como a apreensão de 1.500 Bitcoins, foram resultados da ação da Polícia Federal intitulada Operação Lamanai.

À época das prisões, o delegado federal Aldronei Rodrigues responsável pelo caso afirmou:

“A Unick não tem patrimônio nem para garantir uma ínfima parte do pagamento aos clientes.”

De acordo com uma publicação do G1 do dia 14 de novembro, o relatório parcial da Operação Lamanai foi concluído pela Polícia Federal, culminando no indiciamento de 13 pessoas envolvidas com a Unick Forex.

Conforme informado pela autoridade policial, que não divulgou nomes, os indiciados serão investigados de acordo com a participação de cada um junto à Unick Forex. As investigações prosseguirão com base no material apreendido durante as ações da operação, visando apurar a prática de outros crimes e possivelmente encontrar novos envolvidos. Até o momento, os indiciamentos ocorreram por crimes de organização criminosa e crimes contra o Sistema Financeiro Nacional.

Lopes, Silva e o diretor jurídico da Unick Forex Fernando Lusvarghi, por sua vez, responderão pelos crimes de organização criminosa, evasão de divisas e crimes contra o sistema financeiro.

Leia também: Polícia poderá confiscar criptomoedas na Rússia com nova lei a partir de 2021

Forex Crypto News: Cripto Facil