Plataforma anuncia sistema para avaliar nível de segurança de exchanges

Plataforma anuncia sistema para avaliar nível de segurança de exchanges

O agregador de dados do mercado de criptomoedas CoinGecko atualizou seu algoritmo Trust Score (escore de confiança). Agora, o serviço analisa e classifica padrões de segurança cibernética das mais de 400 exchanges listadas na plataforma.

A partir desta quarta-feira, 01 de julho, 20% das notas do Trust Score da CoinGecko serão determinadas de acordo com uma classificação de segurança cibernética. A avaliação será fornecida pelo site em parceria com a empresa de tecnologia de segurança Hacken.

De acordo com um anúncio, a atualização do algoritmo fornecerá “uma visão mais holística das exchanges de criptomoedas“. Assim, os usuários poderão checar quais exchanges são mais seguras para fazer suas operações.

O co-fundador e COO da CoinGecko, Bobby Ong, afirmou que a ideia era um plano antigo.

“Queríamos trabalhar em estreita colaboração com uma empresa de segurança cibernética para incorporar a pontuação de segurança cibernética das bolsas desde [a introdução] do Trust Score em maio de 2019”, disse.

Porém, o site “não conseguiu encontrar qualquer parceiro adequado para nos ajudar com esse empreendimento”. Com a chegada da Hacken, o projeto finalmente saiu do papel.

Classificação de segurança para exchanges

A pontuação da Hacken procura medir “a capacidade de uma exchange de manter um ambiente operacional seguro para a plataforma e seus usuários”.

As notas são atribuídas em uma escala de 1 a 10. O sistema usa uma série de critérios: segurança do servidor [e] do usuário, abundância de insetos nas medidas preventivas de crowdsourcing, além de casos históricos de invasão.

Ong afirmou que a integração seguiu vários meses de discussões entre as duas empresas. A parceria também prevê uma colaboração para “educar a comunidade sobre como melhorar as práticas pessoais de segurança cibernética”.

Segundo Dyma Budorin, CEO da Hacken, as exchanges são “as plataformas mais complexas e financeiras” do mercado. Por conta disso, elas se tornaram os “principais alvos dos crescentes ataques hackers”. Apenas em 2020, mais de R$ 7,5 bilhões em criptomoedas foram roubados por hackers.

O CoinGecko planeja desenvolver ainda mais seu Trust Score ao longo de 2020.

“Existem várias outras métricas que estamos pesquisando para futuras atualizações do algoritmo do Trust Score para torná-lo mais robusto, holístico e menos propenso a manipulação para dar uma melhor reflexão saúde geral das trocas”, destacou Ong.

Leia também: Além de exchanges, XP Investimentos também sofre com Itaú

Leia também: CVM proíbe atuação de mais uma empresa de Forex no Brasil

Leia também: WhatsApp e Cielo podem retomar a parceria, reconsidera o CADE

Forex Crypto News: Cripto Facil