Passado controverso de membro da equipe OpenLibra desperta dúvidas sobre o projeto

A Devcon deste ano, uma das maiores conferências focada no público de desenvolvedores, serviu como trampolim para notícias da indústria de criptoativos, incluindo o lançamento da OpenLibra. O projeto é um “hard fork” de código aberto e sem permissão da controversa criptomoeda Libra do Facebook. A OpenLibra também é uma stablecoin, que estaria porém atrelada à Libra do Facebook.

A plataforma foi desenvolvida por um consórcio de cerca de 30 empresas de blockchain, incluindo Cosmos, Wireline, BlockScience e Democracy Earth. Uma versão sem permissão da Libra já foi publicada no GitHub. A estrutura, chamada de “MoveMint” é executada na blockchain da Tendermint e pode ser usada em plataformas como a Cosmos.

No entanto, o envolvimento da Wireline parece ter ofuscado o anúncio de lançamento.

Andrew Lee, o fundador do Web3Journal, registrou uma queixa na SEC dos EUA dizendo que a Wireline e seu fundador Lucas Geiger cometeram esquema de fraude. Geiger, que é um dos principais membros da equipe da OpenLibra, supostamente parou de responder a Lee, que investiu US$1 milhão na empresa durante a sua ICO em 2018.

De acordo com Lee, Geiger e Sizhao Yang, advisor da Wireline, não foram cumpridas as principais promessas determinadas durante a oferta inicial de moedas. Os dois alegaram que Jun Hasegawa, fundador e CEO da plataforma de pagamentos Omise, lideraria o marketing da Wireline, enquanto o Ethereum Community Fund Network financiaria o projeto.

 

Em um tópico no Twitter, Lee passou a compartilhar as conversas que teve com Geiger e Yang. De acordo com as capturas de tela, Geiger não responde a Lee desde o início de março, enquanto as respostas de Yang foram breves e irrelevantes.

Além de prometer que uma equipe de especialistas lideraria o projeto, Geiger e Yang disseram que o token nativo da Wireline seria lançado no segundo trimestre de 2018. Lee disse que nem ele nem nenhum outro investidor receberam atualizações da empresa sobre os atrasos na implementação do token.

Isso levou vários outros investidores a seguirem a questão através do Twitter, porém, ainda é muito precoce avaliar o mérito das reivindicações de Lee. Geiger e Yang não responderam a essas acusações, mas a Wireline permanece ativa – o recém nomeado CEO da empresa Rich Burdon apresentou uma demo sobre colaboração da Wireline na Devcon em 10 de outubro.

Após contato com Burdon, Lee disse que o novo CEO demonstra ser “muito mais compreensivo” e os dois estão tentando encontrar um “meio termo”.

Ainda estamos para ver se a SEC decide agir de acordo com a reclamação de Lee. Portanto, se mais investidores com histórias semelhantes surgirem, o projeto OpenLibra poderá seguir os mesmo passos de incertezas de sua versão privada.

Leia também: Antes mesmo de ser lançada, Libra do Facebook sofre “hard fork”

Forex Crypto News: Cripto Facil