O Ethereum se tornará mais centralizado e disfuncional com o tempo, diz desenvolvedor

Tuur Demeester, desenvolvedor do Bitcoin, recentemente foi ao Twitter para expressar, mais uma vez, suas preocupações com a criptomoeda Ethereum e o futuro do projeto, conforme reportado pelo site de notícias Bitcoinist.

O Ethereum ainda é a segunda maior criptomoeda do mercado. Até o fechamento deste artigo, seu valor de mercado era de quase US$20 bilhões e seu volume diário de negociação de US$8,90 bilhões, o que o torna a terceira criptomoeda mais negociada em todo o mundo.

No entanto, embora o Ethereum continue sendo a maior plataforma de desenvolvimento baseada em blockchain, nem todos concordam que ele é tão merecedor de sua posição quanto pode parecer. O desenvolvedor de Bitcoin Tuur Demeester postou recentemente sobre o projeto Ethereum no Twitter:

“Na minha opinião, a cultura do Ethereum é antitética ao ethos cypherpunk e, como resultado, o projeto se tornará cada vez mais centralizado e disfuncional ao longo do tempo. Quatro citações para ilustrar:”

O Ethereum está se tornando mais centralizado?

Para provar seu argumento, Demeester postou quatro tuítes, um dos quais foi originalmente publicado pelo desenvolvedor Vlad Zamfir, enquanto os outros três foram postados pelo cofundador do Ethereum Vitalik Buterin.

O tuíte de Vlad Zamfir afirma que a redução de confiança não é um valor cypherpunk, mas uma tentativa autoritária de desligar a governança da blockchain. Um dos tuítes de Buterin indica que:

“A ideia de usuários comuns validarem pessoalmente toda a história do sistema é uma fantasia estranha de homem das montanhas.”

Não é a primeira vez que Demeester fala sobre o projeto

Esses e outros pensamentos expressos pelos desenvolvedores do Ethereum fizeram com que o Demeester se envolvesse em outros protestos anti-Ethereum no passado. No final de dezembro de 2018, ele postou uma explicação de 50 tuítes sobre por que ele é contra o projeto.

“1 / As pessoas costumam me perguntar por que sou tão ‘contra’ o Ethereum. Por que faço de tudo para apontar falhas ou fazer analogias que as colocam em uma situação ruim?”

Naquela época, ele declarou todas as falhas que ele acredita que o Ethereum possui, incluindo o fato de que sua cultura e arquitetura são opostas às do Bitcoin, bem como que o Ethereum não é dinheiro, não é seguro e nem escalável – palavras que foram realmente escritas por Vlad Zamfir em 01 de maio de 2017.

“O Ethereum não é seguro ou escalável. É uma tecnologia experimental imatura. Não confie nele para aplicativos de missão crítica, a menos que seja absolutamente necessário!”

Concluindo, apesar do forte otimismo em relação ao Ethereum, ainda existem questões que o projeto não aborda há anos. Há também uma possibilidade real de que não as resolva nos próximos anos, que é uma das principais preocupações da Demeester. No entanto, o pior cenário, como ele o apresentou, é que o Ethereum torne-se realmente mais centralizado e menos funcional com o passar do tempo.

Leia também: Analista prevê queda drástica na atividade de mineração de Bitcoin após o halving

Forex Crypto News: Cripto Facil