Novo estudo estima a verdadeira quantidade de Bitcoins

Muitas pessoas gostam do fato de que Satoshi Nakamoto introduziu um suprimento limitado de 21 milhões de unidades quando ele criou o protocolo do Bitcoin. No entanto, tem havido muita especulação destinada a adivinhar o número de “moedas perdidas” que nunca serão gastas. Recentemente, o site de pesquisa e dados sobre criptomoedas CoinMetrics publicou um estudo aprofundado que estima o número real de Bitcoins em circulação.

De acordo com diversos sites de dados do mercado de criptomoedas, existem 18.056.300 Bitcoins em circulação no momento da publicação. Esse número, no entanto, contabiliza apenas a quantidade de BTC extraída e não considera as unidades da criptomoeda perdidas. Pessoas que amam o fato do Bitcoin ser escasso são extremamente fascinadas pelo assunto de unidades de BTC perdidas, porque nos primeiros dias, muitos Bitcoins eram perdidos, queimados, roubados ou até esquecidos.

Nesta semana, pesquisadores da ferramenta CoinMetrics publicaram uma análise de como o público pode usar diferentes métodos para avaliar a verdadeira oferta de Bitcoins em circulação.

“Neste recurso, analisamos por que o suprimento de Bitcoin está abaixo do esperado e calculamos quantas moedas estão perdidas permanentemente”, afirma a publicação da CoinMetrics, conforme reportado pelo site Bitcoin.com. “Além disso, analisamos exatamente por que essas moedas foram perdidas e explicamos o que aconteceu com elas. Primeiro, examinamos as moedas que estão comprovadamente perdidas e, em seguida, analisamos as moedas que se supõe terem sido perdidas, mas que podem ser encontradas.”

O estudo discute moedas comprovadamente perdidas, como saídas não gastas, como os 50 BTCs bloqueados no primeiro bloco.

“O resultado é que esses 50 BTCs não estão presentes no livro razão do Bitcoin, mesmo que sejam visíveis em uma transação incluída na cadeia principal”, enfatizam os pesquisadores.

Além disso, a pesquisa destaca transações duplicadas de moedas, recompensas não reivindicadas e saídas OP_Return que usam mais do que um valor de zero satoshis. “No total, podemos calcular o suprimento real de Bitcoin no bloco 600.000 trabalhando para trás a partir do valor esperado de 18 milhões de BTCs e subtraindo o que é comprovadamente perdido”, detalha o estudo. “Este número de 17.999.817 BTCs a partir do bloco 600.000 é a visão ‘tecnicamente correta’ do suprimento de Bitcoin em circulação.”

Perdas presumidas e moedas roubadas

Seguindo o assunto de moedas comprovadamente perdidas, o artigo discute moedas presumidas como endereços falsos, bugs no script e “moedas zumbi” ou UTXOs “que não se mexem há muitos anos”. Por fim, o estudo analisa moedas roubadas ou grandes número de moedas “difíceis de inserir de volta à circulação”. A partir do número de moedas perdidas analisadas, os pesquisadores da CoinMetrics desenvolveram três visualizações ajustadas do suprimento de Bitcoins. Uma visão que conta moedas comprovadamente perdidas, outra perspectiva que explica as moedas perdidas presumidas e outra que exclui provadamente, Bitcoin roubados e assumidamente perdidos.

A pesquisa da CoinMetrics diz que existem vários outros métodos que podem ser usados ​​para medir o verdadeiro suprimento de Bitcoin em circulação.

“Outra maneira de estimar a oferta de Bitcoin seria quebrá-la no tempo da última atividade, com a expectativa de que as moedas intocadas por anos provavelmente estejam perdidas”, conclui o relatório.

Os pesquisadores da CoinMetrics afirmam ainda que os analistas continuarão monitorando o fenômeno de Bitcoins perdidos no futuro.

Leia também: Lista de endereços com mais de mil Bitcoins cresce 30% nos últimos 12 meses

Forex Crypto News: Cripto Facil