Mineração de Bitcoin requer até 0,25% do suprimento mundial eletricidade

A mineração de Bitcoin consome uma grande quantidade de energia e, em troca dos custos iniciais de eletricidade, os mineradores são recompensados com uma quantidade definida de Bitcoin, por validar cada bloco adicionado à blockchain.

À medida em que a rede do criptoativo cresce em tamanho e escala, mais eletricidade é necessária para alimentar a operação. O Bitcoin, como uma rede, cresceu tanto que agora consome 0,25% do suprimento global de eletricidade, conforme mostra o artigo publicado pela News BTC.

Nos primeiros dias do Bitcoin, a mineração era tão simples quanto usar a CPU de qualquer computador normal. Mais tarde, os mineradores se voltaram para as GPUs e, finalmente, a dificuldade de mineração cresceu tanto que foram criados computadores especializados projetados especificamente para mineração.

Porém, à medida em que a tecnologia necessária torna-se mais poderosa, mais eletricidade é necessária para alimentar o equipamento. E à medida em que o Bitcoin cresce, o mesmo ocorre com a exigência de mais suprimento de energia.

Agora, chegamos em um ponto em que o Bitcoin pode consumir até 0,25% do suprimento mundial de eletricidade – mais do que muitas nações consomem.

Esse marco importante foi compartilhado pelo ex-aluno da Columbia University e Managing Partner da Blocktown Capital James Todaro. A figura pública aponta o fato de que tal conquista solidifica o Bitcoin como um ativo e uma tecnologia importante que está aqui para ficar.

O uso prova que a tecnologia tem mérito e, com o tempo, pode tornar-se um dos pilares de outras tecnologias cotidianas, como computadores, geladeiras e televisões. As televisões, por exemplo, utilizam de 5% a 8% do suprimento residencial global de eletricidade, e geralmente há mais de uma por família.

Em termos de adoção global, o Bitcoin levaria até 2043 para ser usado por até 50% da população global, uma façanha que a Internet está alcançando apenas agora, apesar do uso generalizado entre o público em geral.

O Bitcoin ainda tem um longo caminho a percorrer para alcançar um status como a de uma TV ou da Internet, mas, tendo crescido para consumir até um quarto por cento do suprimento elétrico global, mostra ao mundo que o BTC está aqui para ficar e que algum dia poderá se tornar um tecnologia cotidiana, como TVs, Internet, computadores e muito mais.

Leia também: Empresa lança equipamento de mineração de criptomoedas mais potente do mercado

Forex Crypto News: Cripto Facil