Mark Zuckerberg tem jantar secreto com Donald Trump após testemunhar sobre a Libra

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump convidou o CEO do Facebook Mark Zuckerberg e o cofundador do PayPal Peter Thiel para um jantar na Casa Branca realizado secretamente em outubro, conforme noticiou a CCN nesta semana. O Facebook falou sobre o jantar secreto no dia 20 de novembro, que ocorreu na Casa Branca logo após Zuckerberg testemunhar no congresso estadunidense sobre a Libra.

É algo significativo que duas figuras relevantes na indústria dos criptoativos se encontraram secretamente com o presidente dos Estados Unidos em outubro. Não foram divulgados os assuntos discutidos, embora seja difícil imaginar que o tema “criptomoedas” não tenha sido abordado nem mesmo de relance, ainda mais após Zuckerberg testemunhar sobre a Libra.

É provável que o trio tenha discutido sobre a eleição de 2020 ou sobre a segurança dos Estados Unidos. Tendo em vista o poder de vigilância do Facebook, ele é um canal perfeito para a comunidade de inteligência do país.

Além disso, uma das empresas de Thiel é a Palantir Technologies, parceira do governo estadunidense que tem um contrato com o exército de US$800 milhões para construir um software voltado ao campo de batalha.

O fato de que algumas pessoas envolvidas em projetos do mercado de criptoativos possuam tanto poder político é talvez positivo para a inovação das tecnologias financeiras. Thiel é um maximalista do Bitcoin que investiu uma quantia considerável em startups, como na solução de empréstimo em criptomoedas da BlockFi.

Donald Trump criticou criptomoedas este ano, mas muitas figuras próximas a ele (como Peter Thiel, o senador Rand Paul e alguns membros do banco central) estão positivos em relação aos criptoativos.

Leia também: Ouro supera o Bitcoin em valorização enquanto Donald Trump enfrenta risco de impeachment

Forex Crypto News: Cripto Facil