Malta lança o primeiro mestrado do mundo com foco em DLT e blockchain

Malta, a “Ilha blockchain” localizada no Mediterrâneo, tem uma autoridade governamental para certificar plataformas de contabilidade distribuída, regulamentos para gerenciar contratos inteligentes e uma estrutura para o lançamento de ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês).

Agora, o país também tem um programa de mestrado com foco em blockchain, conforme reportado pela Coindesk.

O Mestrado de Blockchain e Tecnologia de Contabilidade Distribuída (DLT) da Universidade de Malta terá seu semestre inaugural em outubro deste ano, com cerca de 35 estudantes matriculados no único programa de mestrado específico para DLT da nação insular – um dos poucos programas desse tipo no mundo.

Trata-se do mais recente esforço do país em se transformar em uma “ilha blockchain”, uma iniciativa que já está em andamento há alguns anos.

Em abril de 2017, o primeiro-ministro do país Joseph Muscat revelou planos para Malta tornar-se “pioneira global” no setor de tecnologia blockchain, iniciativa que contrastou fortemente com a reação da maioria dos governos mundiais em relação à tecnologia.

Mas os malteses moveram-se rapidamente. Os legisladores começaram a aprovar leis favoráveis ​​a blockchain e grandes players do setor – incluindo a Binance, uma das maiores exchanges de criptoativos do mundo em volume de negociação, e a OKEx -, que anunciaram a mudança de suas sedes para a ilha.

Em menos de um ano, o plano estava pagando dividendos. As empresas de criptoativos estavam chegando em terra e mais empresas estavam a caminho.

O diretor do programa de mestrado Joshua Ellul, que também chefia a Autoridade de Inovação Digital de Malta, disse à Coindesk que, além das 15 empresas de DLT que já procuraram seus alunos, há uma alta demanda por contratos, projetos e iniciativas de blockchain administrados pelo governo.

Muitos empregos – todos procurando candidatos altamente treinados e fluentes em blockchain.

“E este ano, aqui está”, disse Ellul à uma multidão de estudantes no DELTA Summit, evento anual de Malta, no qual, em 03 de outubro, foi lançado o programa de mestrado da Universidade de Malta focado em DLT e blockchain.

“Os futuros especialistas em blockchain e DLT – que liderarão e impulsionarão a Ilha Blockchain adiante.”

Com uma pequena ajuda do governo, é claro.

Uma desconexão da indústria

No ano passado, o governo maltês concedeu 300.000 euros para financiar bolsas de estudo.

O curso treina os estudantes sobre leis e regulamentos relacionados a blockchain, negócios e finanças e tecnologia da informação e comunicação. Os alunos se concentram por três semestres completos, enquanto ganham exposição aos outros dois campos.

Ellul disse à Coindesk que essa diversidade acadêmica prioriza uma ampla base de conhecimento. Os profissionais de blockchain eram especialistas do setor, disse ele, mas poucos conseguiam amarrar os outros fios relacionados à outras indústrias.

Os programadores sabiam pouco sobre questões legais; advogados sabiam menos sobre o lançamento de um negócio; os empresários simplesmente não sabiam codificar.

“Percebemos um enorme problema entre técnicos, advogados e profissionais de negócios”, disse Ellul. “Houve uma desconexão de comunicação entre nós.”

Isso lhe deu uma ideia:

“Pensamos: ‘este seria o lugar perfeito para ter um mestrado, um que serve aos propósitos multidisciplinares das diferentes especializações’.”

O programa foi desenvolvido por Ellul e Gordon Pace, professor do departamento de ciência da computação da Universidade de Malta e membro do Centro de DLT liderado por Ellul.

O Centro de DLT de Malta abriga o programa Blockchain Masters, que tornou-se um ambiente de provas e um grupo de reflexão no desenvolvimento do mestrado, uma vez que professores de toda a universidade deram sua perspectiva sobre o que deveria ser incluído no curso.

Pace disse à Coindesk que viajou pela Europa falando com especialistas em campo: “Nós tínhamos uma ideia do que eles precisavam, que tipo de especialistas eles precisavam”.

“Desde o início, a ideia era ter um programa amplo e profundo”, disse Pace.

Advogados que codificam

O programa de mestrado agora oferece aos alunos uma estrutura completa em sua disciplina de destino, com um punhado de ferramentas úteis, embora hiper-específicas, em outros campos da blockchain.

Pace, que passou grande parte de sua carreira trabalhando em técnicas de garantia de software antes de ingressar na academia de criptoativos para estudar contratos inteligentes, ensinará estudantes de todas as origens sobre contratos inteligentes – um avanço tecnológico que ele chamou de “bomba-relógio à espera de explodir”.

Em dezembro, ele começará a ensinar advogados e empresários como programar contratos inteligentes.

“Espero que a reação deles não seja semelhante à sua”, disse Pace ao repórter que o estava entrevistando, que tentou e falhou ao aprender linguagens de codificação no passado.

Mas fazer a ponte sobre essa especialização é um dos empreendimentos acadêmicos favoritos de Pace. E, embora o programa possa criar gurus de contratos inteligentes entre os alunos, ele também trabalhará para melhorar o conhecimento daqueles menos instruídos em termos técnicos necessários para fazer o curso, disse ele.

“Eu acho que a ideia de que eles se tornem alfabetizados em tecnologia mais do que mestres é a chave.”

Tecnologias em evolução

Ellul, o diretor do programa, reconheceu que pode ser difícil projetar e lançar um programa de mestrado para um campo em rápida evolução, nas práticas de negócios, regulamentação e tecnologia. O que os alunos aprendem em um ano pode passar rapidamente à irrelevância no próximo ano.

Mas, novamente, quase todos os programas voltados para a tecnologia enfrentam esse desafio; e Ellul disse que a Universidade de Malta mudará ao longo do tempo para atender aos problemas do dia a dia.

Ele está mais interessado no calibre do aluno multidisciplinar que o programa poderá um dia criar.

“Com o tempo, talvez, devêssemos começar a considerar a formação de um advogado-programador híbrido: um gramático da lei ou, digamos, um law-veloper”, disse Ellul.

“Ainda é cedo para saber se conseguiremos isso.”

Leia também: Setor de criptoativos progride conforme Malta assina acordo com países europeus

Forex Crypto News: Cripto Facil