Investidores rejeitam oferta de reembolso de tokens do Telegram

Os investidores do projeto de blockchain do Telegram rejeitaram uma oferta de reembolso dos tokens adquiridos e optaram por permanecer com a empresa, apesar da recente liminar da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) contra a oferta de token da plataforma de mensagens.

De acordo com a Coindesk, os grupos de investidores que participaram das duas rodadas de financiamento do Telegram concordaram em aceitar extensões para o lançamento da blockchain Telegram Open Network (TON) – o lançamento estava previsto para ocorrer no final de outubro. A oferta para aceitar a extensão foi enviada primeiro aos investidores da TON uma semana após a liminar da SEC, emitida em 11 de outubro.

Nos termos do contrato, a maioria dos investidores da oferta inicial de moedas (ICO, na sigla em inglês) concordaria em estender a data de emissão do token ou receber 77% do seu investimento inicial de volta. Cada grupo de investidores também tinha que concordar com o adiamento, o que significa que um grupo poderia ter sido reembolsado enquanto o outro manteria seus tokens. A emissão do token está prevista para 30 de abril de 2020.

“Votamos por esperar, embora tenhamos certeza de que o Telegram não conseguirá esclarecer as coisas com a SEC“, disse um dos investidores da TON à CoinDesk sob condição de anonimato. Ele previu que a TON será lançada, mas perderá a batalha com os reguladores e, como resultado, perderá enormes mercados como EUA, Rússia, China e possivelmente alguns países europeus.

No entanto, como um investidor da primeira rodada que comprou Grams (GRAM), o token nativo da blockchain do Telegram, a US$0,37 cada, ele ainda espera ganhar dinheiro com o investimento:

“Há uma chance de obtermos mais do que receberíamos se o Telegram retornasse o investimento e, no final, não investimos muito.”

Os termos do contrato também incluem que o Telegram pode gastar outros US$80 milhões do financiamento da ICO. O período do sétimo mês será usado para desenvolver ainda mais o ecossistema TON, de acordo com a empresa.

Conforme relatou o CriptoFácil, a SEC adiou uma audiência que seria realizada no dia 24 de outubro para definir se o token Gram é um valor mobiliário – a audiência foi remarcada para fevereiro de 2020. Em uma carta aos investidores enviada em 21 de outubro, o Telegram disse que o adiamento foi positivo pois lhe dará tempo para preparar seu caso.

“As audiências de fevereiro são diferentes das agendadas anteriormente para 24 de outubro, porque essas audiências devem considerar apenas o possível adiamento do lançamento da plataforma. Nós e nossos consultores usaremos esse tempo para garantir que, na audiência de fevereiro, a posição do Telegram seja apresentada e apoiada o máximo possível.”

Leia também: SEC suspende oferta de tokens do Telegram nos Estados Unidos

Forex Crypto News: Cripto Facil