HTC corta postos de trabalho e muda foco para a produção de celulares com blockchain

A fabricante de eletrônicos de Taiwan HTC confirmou seu plano de reduzir ainda mais o tamanho da empresa em termos de postos de trabalho, informou o The Block nesta quinta-feira, 18 de dezembro.

Esta será a terceira grande rodada de demissão que a empresa fará, informou a agência de notícias taiwanesa Liberty Times. Os dois cortes anteriores foram de 2.250 funcionários em 2015 e outros 1.500 em 2018. A empresa não revelou quantas vagas serão reduzidas nesse novo corte.

Além disso, em janeiro de 2018, a HTC perdeu cerca de 2.000 de seus engenheiros para o Google em um acordo de US$1,1 bilhão. No seu auge em 2013, a HTC contava com cerca de 19.000 funcionários, enquanto que atualmente apenas 3.000 pessoas trabalham para a empresa.

De acordo com a HTC, o novo ajuste da força de trabalho permitirá que a empresa se concentre nos esforços de inovação direcionados a produtos selecionados, incluindo seus smartphones EXODUS, que possuem a tecnologia blockchain embutida.

Lançado em maio de 2018 a um preço inicial de varejo de 0,15 BTC, o EXODUS permite que os usuários acessem trocas descentralizadas em seus dispositivos e protejam seus criptoativos com uma carteira de hardware.

Em outubro, a HTC lançou o Exodus 1, uma versão mais barata de seu produto, com capacidade para executar um nó completo de Bitcoin. No mês seguinte, a empresa anunciou seu plano de lançar uma versão em edição limitada de seus telefones EXODUS 1, que terá integração com a Binance Chain no aplicativo de carteira nativa do dispositivo.

Leia também: HTC lança celular com blockchain que pode rodar um full node de Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil