Grande golpe de criptomoeda tinha agente comprado dentro de órgão regulador

Grande golpe de criptomoeda tinha agente comprado dentro de órgão regulador

Em dezembro de 2019, a Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido autorizou Maximilian von Arnim a atuar como Diretor de Conformidade.

Porém, ao mesmo tempo, nos Estados Unidos, ele era citado como parte da rede de lavagem de dinheiro que operava a OneCoin.

Trata-se de um esquema de pirâmide financeira de Bitcoin que enganou pessoas em todo o mundo e roubou cerca de US$ 5 bilhões.

Além disso, von Arnim também era parceiro da “cripto queen”, a golpista Ruja Ignatova.

Lavagem de dinheiro

Os responsáveis ​​pela conformidade são selecionados pelas empresas, mas devem ser devidamente licenciados pela FCA para operar no Reino Unido.

Eles são incumbidos de alertar as autoridades competentes quando tomarem conhecimento ou suspeitarem que uma empresa está envolvida em lavagem de dinheiro.

De acordo com o próprio registro da FCA, Max von Arnim trabalhava como diretor de conformidade para a prevenção de lavagem de dinheiro na empresa Fjord Advisors Limited.

Assim, sua função era garantir que empresas cumprissem a regulamentação exigida pelas autoridades de combate à lavagem de dinheiro.

Mas não foi isso que ele fez, pelo contrário. Ele é acusado justamente de ajudar o golpe a passar despercebido pelas autoridades.

Investigação

Seu envolvimento é revelado nos documentos públicos do tribunal dos Estados Unidos que registram as audiências contra o advogado Mark Scott.

Scott foi o advogado da OneCoin, condenada em novembro de 2019 por lavagem de US$ 400 milhões e fraude bancária.

No julgamento, realizado em dezembro do ano passado, foi apurado que o advogado criou fundos de investimento fraudulentos que operavam com essa finalidade.

Parte das evidências apresentadas no julgamento foram os e-mails que Scott trocou com outros indivíduos para conduzir suas operações.

Portanto, nessas comunicações, fica evidente a participação dele na rede de lavagem de dinheiro. Portanto, Maximilian von Arnim atuava como um elo fundamental da RavenR, que fazia parte do grupo de empresas de fachada criado por Ruja Ignatova para realizar operações fraudulentas.

Leia também: Hackers vendem por Bitcoin dados roubados da Jack Daniel’s

Leia também: John McAfee abandona sua criptomoeda após preço despencar

Leia também: 10.000 BTC foram a leilão por R$ 100 e ninguém se interessou

Forex Crypto News: Cripto Facil