Ex-presidente da CFTC afirma que governo Trump estourou a bolha do Bitcoin em 2017

O ex-presidente da Comissão de Negociação de Futuros e Commodities (CFTC, na sigla em inglês) dos EUA afirmou que o governo de Donald Trump agiu para esvaziar a bolha do Bitcoin em 2017, permitindo a introdução de produtos futuros baseados no criptoativo.

Christopher Giancarlo deixou a CFTC em abril e concedeu a polêmica declaração durante uma entrevista para a Coindesk divulgada nesta terça-feira, 22 de outubro.

“Uma das histórias não contadas dos últimos anos é que a CFTC, o Tesouro, a SEC e o diretor do [Conselho Econômico Nacional] na época, Gary Cohn, acreditavam que o lançamento de Futuros de Bitcoin teria o impacto de estourar a bolha do Bitcoin. E funcionou”, afirmou Giancarlo.

Grande bolha pós-2008

Giancarlo foi além em seus argumentos. Ele disse que o dramático aumento de preço do Bitcoin em dezembro de 2017 foi a primeira grande bolha após a crise financeira de 2008. É por isso que o governo Trump agiu em conjunto para “tratá-lo de maneira pró-mercado”, disse ele.

Os Futuros de Bitcoin listados pela Chicago Mercantile Exchange (CME) e pela Cboe foram anunciados pela CFTC em 01 de dezembro de 2017 e entraram no ar em 18 de dezembro (a Cboe encerrou a listagem de novos contratos em março). Um dia antes, em 17 de dezembro, o preço do Bitcoin atingiu sua alta histórica – quase US$20.000 – e então caiu drasticamente nas semanas subsequentes.

“Vimos uma bolha se formando e pensamos que a melhor maneira de abordá-la era permitir que o mercado interagisse com ela”, disse Giancarlo.

É claro que existem opiniões diferentes sobre o que trouxe o preço do Bitcoin aos patamares mínimos na faixa de US$3.000 no final de 2018. No entanto, Giancarlo citou uma pesquisa do Federal Reserve de São Francisco que também credita na introdução de Futuros de Bitcoin para controlar um mercado que estava sendo “impulsionado por otimistas”.

A importância de operar vendido

Sem a possibilidade de posições vendidas, não há pessimistas no mercado, afirmou Giancarlo. A fala do ex-presidente da CFTC mostra, em sua visão, a importância da possibilidade de operar vendido contra um mercado que está em constante euforia.

“Se você acredita que é um preço ridículo, mas não o possui, não há como expressar essa opinião”, disse Giancarlo, acrescentando: “Se você não possui esse derivativo, tudo o que você tem são crentes [e] é um mercado de crentes.”

A falta de maneiras fáceis de operar vendido foi citada por outros pesquisadores como um dos fatores que sustentou a forte alta no preço do Bitcoin e de outros criptoativos. A introdução dos contratos Futuros permitiu a “volta da disciplina” ao mercado.

“A equipe da CFTC lidou estritamente com base em procedimentos, mas no nível de liderança eu comuniquei com o Secretário do Tesouro [Steven] Mnuchin e o Diretor da NEC Gary Cohn, e acreditávamos que, se os contratos Futuros de Bitcoin vingassem, isso permitiria que o dinheiro institucional trouxesse disciplina ao valor do mercado à vista”, disse Giancarlo. “E foi exatamente o que aconteceu.”

Leia também: Ex-presidente da CFTC diz que EUA precisam digitalizar o dólar

Forex Crypto News: Cripto Facil